Telecomunicações Anacom: "Indicador global da qualidade de serviço dos CTT denota degradação"

Anacom: "Indicador global da qualidade de serviço dos CTT denota degradação"

João Cadete de Matos, presidente da Anacom, admitiu no Parlamento que há uma degradação na qualidade de serviço dos CTT nos últimos anos.
Anacom: "Indicador global da qualidade de serviço dos CTT denota degradação"
Bruno Simão
Alexandra Machado 12 de janeiro de 2018 às 15:43
O presidente da Anacom, João Cadete de Matos, admitiu, na audição no Parlamento, que nos últimos anos houve uma degradação dos indicadores globais da qualidade de serviço dos CTT.

"Os indicadores denotam uma degradação generalizada dos valores", revelou, lembrando ainda não ter os dados relativos a 2017. Houve mesmo um indicador, relativo a 2016, que levou a incumprimento pelos CTT, que justificou a penalização já divulgada pela Anacom. 

Mas, a nível global, o indicador "denota uma degradação", disse Cadete de Matos, admitindo, no entanto, que na comparação internacional há exemplos de melhores indicadores, mas também de piores.

Além da deterioração do serviço, Cadete de Matos revelou que as reclamações junto da Anacom em relação ao serviço postal aumentaram nos últimos anos. 

Segundo revelou, nos números provisórios de 2017, a Anacom recebeu mais de 12.400 reclamações, face às 8.934 do ano anterior.






Saber mais e Alertas
pub