Telecomunicações Anacom quer "cessação imediata" de campanha de internet da Meo

Anacom quer "cessação imediata" de campanha de internet da Meo

A Anacom defende a cessação imediata da campanha "2 GB adicionais de internet" da Meo, considerando-a "lesiva dos interesses dos assinantes e incompatível com diversas disposições legais", anunciou hoje o regulador das comunicações.
Anacom quer "cessação imediata" de campanha de internet da Meo
Pedro Elias
Lusa 18 de agosto de 2017 às 19:19
"A Anacom recebeu nos últimos dias um número significativo de reclamações relacionadas com uma campanha da Meo que atribui aos seus assinantes 2 GB [gigabytes] adicionais de internet móvel para utilização até 31 de Agosto, sem custos. A partir dessa data, o tráfego extra atribuído passará a ser pago. De acordo com as condições anunciadas, os assinantes que não queiram suportar esses custos adicionais a partir de 1 de Setembro deverão contactar a Meo nesse sentido", lê-se no comunicado da entidade.

A Anacom "considera que a prática seguida pela Meo nesta campanha, de fazer equivaler o silêncio dos assinantes a uma declaração de aceitação, é lesiva dos interesses dos assinantes e incompatível com diversas disposições legais, nomeadamente, a Lei das Comunicações Electrónicas", realçou o regulador, que aprovou um projeto de decisão que determina várias condições à Meo, que só vão ter efeito depois de terminar o período de audiência prévia do operador.

Desde logo, o regulador prevê "a cessação imediata da campanha nos termos em que está a ter lugar e a adoção das medidas necessárias para corrigir a situação".

Depois, a Anacom exige "a comunicação, aos assinantes que já tenham sido contactados, de que aquelas propostas de alteração contratual só se efectivam se estes manifestarem expressamente o seu acordo por escrito".

Finalmente, é decretada "a proibição de cobrança de quaisquer quantias associadas ao tráfego adicional sem que os assinantes tenham dado o seu acordo expresso".

A Anacom vai tomar a decisão final sobre esta matéria após a audição da Meo.

Na semana passada, a Anacom já tinha revelado que estava a analisar a campanha da Meo que oferece internet aos clientes em agosto, mas obriga a pagar após essa data se não cancelarem o serviço não solicitado.

Na altura, a associação de defesa do consumidor Deco considerou, em declarações à Lusa, que é ilegal a campanha da operadora detida pela Altice e denunciou o caso à Anacom.

A Lusa tentou obter hoje uma reacção da Meo, mas tal não foi possível até ao momento.

Na semana passada, fonte oficial da Meo, contactada então pela Lusa, disse que o objectivo desta campanha é "premiar os seus clientes com uma oferta de serviços gratuita até 31 de Agosto" e que, após essa data, os "clientes poderão manter estes serviços por um valor muito competitivo, com descontos entre os 50% e os 80% face ao mercado", numa oferta que "não implica qualquer fidelização ou contrapartida" e em que a "Meo garante a possibilidade de cancelamento de forma simples e gratuita, caso o cliente não pretenda continuar a usufruir da mesma".



A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado bazanga Há 3 dias

A MEO tem estado a roçar a ilegalidade na agressividade na angariação de vendas. Ainda esta semana me telefonaram 6 vezes para aderir a algo que referi não querer, dizendo que era gratuito, mas depois dizendo que eram 48 centimos por dia, voltando a repetir que é gratuito. Gratuito ou cerca de 15 euros mensais? Uma noção curiosa de gratuito.

comentários mais recentes
Anónimo Há 2 dias

DESLIGUEM-SE TODOS DA MEO...!!! , voto a favor

pertinaz Há 2 dias

DESLIGUEM-SE TODOS DA MEO...!!!

Anónimo Há 3 dias

Era bom que a ANACOM também investigasse quem é o real dono da NOWO... tudo tem um cheiro a qualquer coisa já muito conhecida! Quem estará por trás dos fundos Apax França e Fortino Capital ? esta coisa dos fundos... cheira-me que a ANACOM anda a dormir!

bazanga Há 3 dias

A MEO tem estado a roçar a ilegalidade na agressividade na angariação de vendas. Ainda esta semana me telefonaram 6 vezes para aderir a algo que referi não querer, dizendo que era gratuito, mas depois dizendo que eram 48 centimos por dia, voltando a repetir que é gratuito. Gratuito ou cerca de 15 euros mensais? Uma noção curiosa de gratuito.

pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub