Telecomunicações Anacom vai responder este mês a Bruxelas sobre abertura da rede da Meo

Anacom vai responder este mês a Bruxelas sobre abertura da rede da Meo

O regulador conta enviar ainda este mês uma resposta à Comissão Europeia sobre a imposição da abertura da rede da Meo. E considera que “seria interessante” haver mais ofertas comerciais como a da PT.
Anacom vai responder este mês a Bruxelas sobre abertura da rede da Meo
Bruno Simão/Negócios
Sara Ribeiro 12 de dezembro de 2016 às 17:33

A Anacom "está a analisar" a recente recomendação emitida por Bruxelas relativo à obrigação da PT abrir a sua rede de fibra óptica em zonas limitadas a outros operadores, disse Fátima Barros esta segunda-feira, 12 de Dezembro, num encontro com jornalistas.

"Ainda este mês, a Anacom deverá enviar uma resposta à Comissão Europeia", detalhou João Confraria, administrador do regulador.

A resposta que a Anacom está a preparar acontece no seguimento da nova recomendação de Bruxelas, emitida na semana passada, da Anacom impor a abertura da rede da Meo a outros operadores em zonas remotas e rurais. Isto depois da Anacom ter contestado me Agosto passado a investigação aberta pela Comissão Europeia ao tema.

No entanto, como Fátima Barros Sublinhou, a decisão de Bruxelas não é "mandatória", ou seja, a Anacom não é obrigada a cumpri-la.

A presidente da Anacom relembrou ainda que a PT não é a operadora que possui a maior extensão de rede em território nacional, uma posição que é ocupada pela Nos. E, além disso, "a PT tem uma oferta comercial" da sua rede permitindo que outros operadores possam aceder à mesma. "Era interessante que houvesse mais ofertas assim", sublinhou.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub