Tecnologias Analistas cortam estimativas de encomendas do iPhone X

Analistas cortam estimativas de encomendas do iPhone X

Os analistas reviram em baixa as estimativas de vendas do smartphone da Apple para o primeiro trimestre do próximo ano. O elevado preço e a falta de inovações “interessantes” estão na base da queda da procura.
Analistas cortam estimativas de encomendas do iPhone X
Reuters
Negócios 26 de dezembro de 2017 às 10:27

O iPhone X, smartphone lançado em Setembro pela Apple para celebrar os 10 anos do produto ‘estrela’ da tecnológica, parece já não estar a despertar o interessado que era esperado pelos fãs da marca da maçã. Depois da primeira vaga de lançamento, a procura pelo dispositivo tem caído, o que levou os analistas a reverem em baixa as estimativas de encomendas do iPhone X para os primeiros três meses de 2018.

Zhang Bin, analista da Sinolink Securities, estima que as remessas do iPhone X se situam em 35 milhões de unidades durante este período, um número inferior ao previsto em 10 milhões.

"Depois da primeira ronda de procura ter sido cumprida, o mercado está preocupado que o elevado preço do iPhone X possa quebrar a tendência durante o primeiro trimestre", referiu o analista numa nota citada pela Bloomberg.

Já a consultora JL Warren Capital LLC prevê que de Janeiro a Março sejam encomendadas 25 milhões de unidades, um número inferior aos 30 milhões de iPhone X vendidos no último trimestre deste ano. Esta queda, segundo a empresa, reflecte "a baixa procura pelo iPhone X devido ao preço elevado e à falta de inovações interessantes".

O iPhone X, apresentado no dia 12 de Setembro por Tim Cook, tem um ecrã OLED de 5,8 polegadas. E também como já era esperado não tem o botão "home", que tem integrado todos os modelos desde que o iPhone foi lançado em 2007.

O smartphone, cujo preço começa nos 999 dólares, tem um ecrã que ocupa a maioria do ecrã frontal e reconhecimento facial (FaceID), ou seja, o smartphone bloqueia ou desbloqueia quando o utilizador olha para o iPhone.




pub