Telecomunicações Ángel Vilá é o novo número dois da Telefónica

Ángel Vilá é o novo número dois da Telefónica

O presidente executivo da operadora espanhola Telefónica, José María Álvarez-Pallete, reconfigurou o organograma da direcção da empresa, simplificando a sua estrutura.
Ángel Vilá é o novo número dois da Telefónica
Negócios 25 de julho de 2017 às 20:32

O CEO da Telefónica, Álvarez-Pallete (na foto, à esquerda), redesenhou o esquema organizacional da operadora de telecomunicações espanhola, com uma proposta do conselho de administração que se reunirá amanhã para assinalar a nomeação de Ángel Vilá Boix (na foto, à direita) como administrador delegado, avança o Expansión. Ou seja, Vilá passará a ser o número dois da empresa.

 

Assim, dois dias antes da apresentação dos resultados do primeiro semestre e apenas dois meses depois de César Alierta – que foi presidente da empresa durante 16 anos, chegando a acumular os cargos de CEO e "chairman" – sair da administração, o actual presidente anunciou uma reformulação do organograma da operadora, simplificando a sua estrutura e assumindo mais responsabilidades.

 

Entre as alterações mais relevantes, conta o El País, está então a nomeação de Ángel Vilá – até agora director de estratégia e finanças – como braço direito do CEO, e a saída daquele que foi responsável pela Movistar +, Luis Blasco. Laura Abasolo assume a direcção do departamento de finanças e controlo, em substituição de Vilá, e irá reportar directamente a Pallete.

 

Esta remodelação da cúpula directiva tem três objectivos claros: acelerar o ritmo de crescimento do negócio, facilitar a implementação e concretização de novas metas e objectivos, e impulsionar os novos valores que vão reger a vida corporativa da empresa nos próximos anos, explicou a operadora em comunicado citado pelo Expansión.

 

Ángel Vilá entra também como membro do conselho de administração, em substituição de Julio Linares, refere por seu lado o El Confidencial.

 

As funções de Vilá serão similares às que tinha Álvarez-Pallete quando era CEO de César Alierta – isto é, será responsável por todos os países (Espanha, Reino Unido, Alemanha e Brasil) e terá a incumbência de duas grandes áreas da operadora: os recursos globais e a área digital, sublinha o mesmo jornal.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub