Start-ups ANJE quer mostrar porque Portugal está pronto para escalar

ANJE quer mostrar porque Portugal está pronto para escalar

A ANJE, a EIT Digital e o Município do Porto quer mostrar porque Portugal está pronto para escalar. Para isso, decorre amanhã uma iniciativa que pretende mostrar o que está a acontecer em empresas nacionais e vai permitir “reflexões temáticas" sobre a expansão em diferentes mercados.
ANJE quer mostrar porque Portugal está pronto para escalar
Bloomberg
Negócios 18 de outubro de 2017 às 15:44

A Associação Nacional de Jovens Empresários (ANJE), a EIT Digital e o Município do Porto quer mostrar o motivo pelo qual Portugal está pronto para escalar.

Amanhã, 19 de Outubro, estas entidades promovem "acções que demonstrem que ‘Portugal is Ready to Scaleup’ e, por isso, saem à rua para um Walking Tour inédito que vai envolver diferentes 'players' do ecossistema de empreendedorismo nacional (start-ups, scaleups, investidores, corporates, incubadoras e aceleradores) e representantes do Governo de Portugal", refere o comunicado enviado às redacções.

O programa incluiu "showcases de três empresas nacionais de referência, reflexões temáticas sobre a expansão em diferentes mercados com os inputs de start-ups e scale-ups nacionais, encontros ‘one to one’ com imprensa especializada e ainda um jantar de encerramento com os 30 membros que compõem a comitiva internacional da iniciativa".

Segundo a mesma fonte, a comitiva conta com empresas como: Veniam, 360imprimir, Talkdesk, Feedzai, SWORD Health, a Infraspeak e EDP.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar