Banca & Finanças Antigo líder do Montepio terá recebido 1,5 milhões de construtor civil

Antigo líder do Montepio terá recebido 1,5 milhões de construtor civil

O semanário Expresso noticia em manchete que Tomás Correia é suspeito de ter recebido 1,5 milhões de euros do construtor civil José Guilherme, uma transferência que o Ministério Público acredita que possa estar relacionado com um crédito obtido no Montepio.
Antigo líder do Montepio terá recebido 1,5 milhões de construtor civil
Bruno Simão
Negócios 28 de janeiro de 2017 às 12:08
O antigo presidente do Montepio é suspeito de ter recebido 1,5 milhões de euros, uma transferência que o Ministério Pública acredita estar relacionado com a aprovação de um financiamento por parte do banco que então dirigia. 

A informação avançada na edição semanal do Expresso dá conta de que a quantia teria sido paga pelo construtor civil José Guilherme, que se tornou conhecido por ter pago 14 milhões de euros a Ricardo Salgado, então presidente do Banco Espírito Santo. 

O Ministério Público suspeita que o pagamento de 1,5 milhões, feito através de várias contas sedeadas em offshores, está relacionado com a concessão de um crédito de 74 milhões de euros para a compra e urbanização do Marconi Parque, uma área de 50 hectares de terrenos localizados na Serra de Alfragide que, segundo explica o mesmo semanário, fica por detrás do hipermercado do Continente da Amadora. 

Em declarações ao Expresso, Tomás Correia garante, através do seu assessor de imprensa, "nunca" ter tido "qualquer relação comercial com qualquer cliente do banco nem nunca recebeu transferências de qualquer cliente do banco em contas na Suíça. O jornal diz que não conseguiu contactar com a advogada do empresário José Guilherme, que vive actualmente em Luanda.

A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
nuno antunes 31.01.2017

Investiguem tambem as empresas do grupo ...

Anónimo 29.01.2017

Prisão para estes ladrões. São todos uma cambada de incompetentes armados em inteligentes. Se lhes confiscassem os bens de forma imediata, não tinham roubado como a grande maioria fez. Abram Peniche e ponham lá está escumalha JÁ.

tojornais 29.01.2017

Este é mais um papagaio da banca que roubou enquanto pode. Este Montepio é mais um banco ou pseudo banco que vamos ter de pagar por agiotas ladrões. Comecem a encanar estes banqueiros de meia tigela e porrada neles até falarem a quem deram dinheiro a fundo perdido. Chega de tanto roubar e o povo a pagar.
Ó Paulo na banca são todos usurários ladrões vigaristas e comprados pelo poder político. são todos sérios quando não se riem. Como explicas as vigarice do rapaz e amigos. Foram os outros. Abre os olhos mula.

Paulo 29.01.2017

Não acredito do que dizem deste homem tem provas dadas na banca Portuguesa.
Mas aparece sempre alguém com noticias espectaculares e até hoje ainda não se provou nada.
Força Tomas Correia.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub