Banca & Finanças Antigo presidente da CGD diz que capitalização de 2012 foi "adequada"

Antigo presidente da CGD diz que capitalização de 2012 foi "adequada"

O antigo presidente do Conselho de Administração da Caixa Geral de Depósitos (CGD) Álvaro José Barrigas Nascimento considerou hoje que a capitalização de 1.650 milhões de euros do banco em 2012 foi "adequada".
Antigo presidente da CGD diz que capitalização de 2012 foi "adequada"
Paulo Duarte/Negócios
Negócios 15 de março de 2017 às 19:52

"Neste momento, olhando para trás, tenho de dizer que discordo da tese de que a Caixa não foi suficientemente recapitalizada. No momento actual, acho que a Caixa precisa de mais capital", vincou o responsável, falando esta tarde na comissão parlamentar de inquérito à gestão da CGD.

 

Ao mesmo tempo, o antigo responsável do banco público abordou a capitalização de 2012 - que foi, considera, "adequada" -, e ressalvou ser necessária a CGD ser agora novamente capitalizada "para evitar ser apanhada na curva e incumprir" os seus compromissos.

 

Actualmente, está em funcionamento uma comissão de inquérito, constituída ainda na anterior sessão legislativa, que se debruça sobre a gestão da CGD desde o ano 2000 e sobre os motivos que estão na origem da necessidade de recapitalização do banco público - é nesta comissão de inquérito que Nascimento é hoje escutado.

 

Actualmente, está em funcionamento uma outra comissão de inquérito onde se pretende esclarecer, no prazo de quatro meses, a actuação do actual Governo na nomeação e demissão da anterior administração do banco público, liderada por António Domingues.

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub