Empresas António Barreto denuncia existência de "cláusulas secretas" nos contratos das PPP

António Barreto denuncia existência de "cláusulas secretas" nos contratos das PPP

O sociólogo e antigo ministro da Agricultura advertiu que "não é aceitável que um Estado democrático tenha cláusulas secretas", vincando que "não pode haver cláusulas secretas em contratos do Estado".
Negócios 12 de setembro de 2012 às 13:25
O sociólogo António Barreto denunciou hoje a existência de "cláusulas secretas" nos contratos das Parcerias Público Privadas (PPP), considerando que "não é aceitável" que haja condições escondidas em contratos de "um Estado democrático".

"Eu sei há muito tempo, por acaso, há quatro anos que sei que há cláusulas secretas nas PPP", declarou aos jornalistas o sociólogo António Barreto, à margem do 4.º Congresso Português de Demografia, que decorre hoje e quinta-feira em Évora.

O sociólogo e antigo ministro da Agricultura advertiu que "não é aceitável que um Estado democrático tenha cláusulas secretas", vincando que "não pode haver cláusulas secretas em contratos do Estado".

António Barreto limitou-se a dizer que o actual Governo, "já que as criticou em tempos, a primeira coisa que devia fazer era tornar todas as cláusulas transparentes".

Segundo os dados mais recentes do boletim da Direcção-Geral de Tesouro e Finanças, divulgado em maio, os encargos públicos com as PPP cresceram 28,8 por cento no primeiro trimestre, em comparação com o mesmo período de 2011, totalizando 323,8 milhões de euros.

O Governo está actualmente a renegociar os contratos de algumas PPP.




A sua opinião30
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
isabel 12.09.2012

No dia em que houvesse uma grande manifestação nacional contra as PPP tenho a certeza que isto mudava.Quem é que está na disposição de organizar? Temos de passar à ACÇÃO !

APRNS 12.09.2012

Uma pessoa com responsabilidades diz, em público, que existem negócios públicos que tem clausulas secretas.
A seguir diz que já sabia da coisa há quatro anos.
Mas nunca disse nada porquê?
Nunca se lembrou que isso era crime e que ele tinha o dever cívico de o denunciar?
Ou só agora é que lhe deu jeito, por algum motivo que não divulgou?
Fica muito mal na fotografia o "impoluto" candidato a Reserva moral da nossa república António Barreto!

Anónimo 12.09.2012

CLAUSULAS OMITIDAS AO TRIBUNAL DE CONSTAS SÃO CLAUSULAS NULAS. IMAGINE-SE QUE NESSAS CLAUSULAS SE LIA QUE DORAVANTE TODA A RECEITA FISCAL CABERIA POR INTEIRO ÀS PPP, O PAÍS TINHA QUE PAGAR? CLARO QUE NÃO. E TAMBÉM NÃO FAZ FALTA GASTAR MAIS TEMPO A ESTUDAR SOLUÇÕES - FAÇA-SE UM REFERENDO E O POVO DECIDE ISTO NUM ÀPICE.

cadavezmaislixadosepobres 12.09.2012


as clausulas quando o povéu te cair em cima ,... da politicada , dos banqueiros e dos outros gajso dos grupos económicos,...

ver mais comentários
pub