Banca & Finanças António Domingues vai ser vice-presidente do BFA

António Domingues vai ser vice-presidente do BFA

O banqueiro, ex-presidente da Caixa, aceitou o convite do presidente do conselho de administração do BFA, Mário Leite Silva, e vai também ser presidente da comissão de auditoria e finanças da Efacec.
António Domingues vai ser vice-presidente do BFA
Bruno Simão/Negócios
Celso Filipe 25 de junho de 2017 às 21:22

António Domigues vai ser vice-presidente do BFA (Banco de Fomento Angola), instituição financeira controlada a 51,9% pela Unitel, empresa de telecomunicações angolana onde Isabel dos Santos tem uma participação de referência.

A informação de que o ex-presidente da Caixa ia ocupar um lugar na administração deste banco angolano foi avançada por Luís Marques, no seu comentário semanal da SIC, tendo o Negócios apurado que António Domingues já foi nomeado para o cargo de vice-presidente.

Mário Leite Silva, presidente do conselho de administração do BFA explicou ao Negócios o convite que endereçou a António Domingues pelo facto de se tratar de uma pessoa com um "profundo conhecimento do mercado".

Segundo o presidente do conselho de administração do BFA, foi também por isso que António Domingues foi convidado para exercer funções de administrador não executivo da Nos, onde Isabel dos Santos, a par da Sonae, é uma das accionistas de referência.

Além destes cargos, Mário Leite Silva adiantou que António Domingues vai também ser presidente da comissão de auditoria e finanças da Efacec, empresa controlada pela empresária angolana.

Em Janeiro deste ano, no âmbito da saída da Unitel do capital do BPI, a empresa formalizou a compra de 2% do BFA à instituição financeira agora controlada pelos espanhóis do CaixaBank. Com este acordo, a Unitel passou a deter 51,9% do BFA, enquanto o BPI ficou uma participação de 48,1%.

Foi nessa altura que Mário Leite Silva, presidente da Santoro, holding pessoal de Isabel dos Santos, passou a assumir também as funções de presidente do conselho de administração do BFA. 




A sua opinião17
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 dias

Então mas o António não ia reformar-se e dedicar-se á vela, o seu hobbie favorito?

Invicta Há 2 dias

Agora acertou em cheio.

Anónimo Há 2 dias

Digam qual é o País africano onde não exista um governo com características de ditadura , África só é governável com ditadura caso contrario é uma guerra constante, até os pseudo democráticos são governados por ditadores.
A oposição deseja é poder e fazer exactamente o que criticam.

Continua na NOS ? Há 2 dias

E continua como administrador não executivo na NOS ? anda a vender o quê ? ou a vender-se ?

ver mais comentários
pub