Web Summit António Guterres: Inovação e políticas públicas devem trabalhar em conjunto em prol das sociedades

António Guterres: Inovação e políticas públicas devem trabalhar em conjunto em prol das sociedades

O secretário-geral das Nações Unidas considera que a globalização é uma "força do bem" mas é necessário estar atento às consequências que pode acarretar. António Guterres defende que o ensino tem de adaptar-se também às novas realidades.
António Guterres: Inovação e políticas públicas devem trabalhar em conjunto em prol das sociedades
reuters
Ana Laranjeiro 06 de novembro de 2017 às 20:33

António Guterres, secretário-geral das Nações Unidas, participou na cerimónia de abertura do Web Summit. O antigo primeiro-ministro português assinalou que "o que é importante é combinar a inovação com políticas públicas" para que a inovação funcione para o bem.

 

Até aqui, o efeito da inovação "foi essencialmente bom" tendo permitido que a classe média tenha crescido e a qualidade de vida da maioria da população mundial tenha melhorado. Contudo, houve danos colaterais como as mudanças climáticas e o crescimento das desigualdades.

 

Falando sobre o acordo climático de Paris, António Guterres sublinhou que este não é suficiente para travar as alterações climáticas. Ainda assim, reconheceu que "a ciência está do nosso lado. A economia verde é a do futuro [e mostra que] pode fazer-se dinheiro e fazer o bem" ao mesmo tempo, sublinhou.

 

Durante a sua intervenção, Guterres assinalou que no futuro a evolução proporcionada pela inovação vai fazer com que muitas coisas sejam diferentes do que são hoje. Por isso, o ensino tem de adaptar-se a essa realidade.

 

Guterres falou ainda da regulação assinalando que as formas tradicionais de regulação não vão resolver os desafios que no futuro vão existir. "O único caminho é criar métodos de regulação diferentes. Juntar empresas, governos, académicos, a sociedade civil e estabelecer plataformas de debater. Os Governos não podem fazê-lo sozinhos", disse.

 

"O Web Summit é uma oportunidade para juntarmo-nos para que o poder da inovação seja um poder para o bem e do qual vamos todos beneficiar", concluiu.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub