Imobiliário Apartamento de luxo em Hong Kong bate recorde

Apartamento de luxo em Hong Kong bate recorde

Um comprador não identificado pagou 183.000 dólares (154 mil euros) por metro quadrado por um apartamento de luxo no exclusivo bairro Peak, em Hong Kong, tornando-o o apartamento mais caro da Ásia por área, de acordo com a Knight Frank.
Apartamento de luxo em Hong Kong bate recorde
Bloomberg 25 de novembro de 2017 às 17:00

O comprador desembolsou mais de 1,16 mil milhões de dólares de Hong Kong (125 milhões de euros) na segunda-feira por dois apartamentos adjacentes no número 8 da rua Mount Nicholson, afirmou a Wheelock Properties. O recorde foi batido no menor dos dois, vendido por 560 milhões de dólares de Hong Kong (60,54 milhões de euros). O projecto é uma joint venture com a Nan Fung Development.

 

O mercado imobiliário de Hong Kong está a ficar extremamente aquecido para terrenos e edifícios comerciais e residenciais. A forte alta dos preços das casas colocou a cidade em território de risco de bolhas, à medida que investidores locais e estrangeiros se acumulam, e é possível que exista uma "correcção moderada", de acordo com o UBS Global Real Estate Bubble Index. Os preços residenciais secundários aumentaram 11% nos últimos 12 meses, de acordo com a Centaline Property Agency.

 

"Para muitos indivíduos ricos, Mount Nicholson é uma maneira de investir", disse Thomas Lam, chefe de avaliação e consultoria da Knight Frank.

 

Essas compras também destacam as diferenças extremas entre ricos e pobres em Hong Kong, a cidade menos acessível do mundo para comprar uma residência. Seriam necessários 2.745 anos de todo o rendimento médio anual, de 204.000 dólares de Hong Kong (22 mil euros), para comprar o imóvel de 394 metros quadrados em Peak.

 

"A diferença de riqueza aumentou muito", disse Cusson Leung, chefe de pesquisa sobre propriedades e conglomerados de Hong Kong no JPMorgan Chase & Co. "As pessoas comuns e as pessoas de Peak estão separadas por 2.745 anos."

 

Em 15 de Novembro, um consórcio de seis membros, incluindo a Sino Land e a K Wah International Holdings, pagou 17,3 mil milhões de dólares de Hong Kong (1,85 mil milhões) por um terreno residencial em Kowloon, um recorde para um terreno do governo.

 

No empreendimento Victoria Harbour, da Sun Hung Kai Properties, em North Point, os futuros licitantes têm de pagar um depósito de 7 milhões de dólares de Hong Kong (756 mil euros) pelo direito de ver os apartamentos.

 

"O processo de licitação e a exigência do depósito não são incomuns para imóveis residenciais de alto nicho, considerando que essas unidades são raras e de alta qualidade", informou a empresa num e-mail.

 

Outras seis unidades no empreendimento de Mount Nicholson não foram vendidas porque as ofertas apresentadas foram demasiado baixas, segundo a Wheelock.

 

A Wheelock afirmou que vai disponibilizar mais seis apartamentos nesta terça-feira para ofertas. No início deste mês, uma casa de quatro quartos em Mount Nicholson, com piscina, elevador, jardim e vistas para Hong Kong e Victoria Harbour, foi vendida por 1,16 mil milhões de dólares de Hong Kong (125 milhões de euros), ou 1.365.000 dólares de Hong Kong (147,5 mil euros) por metro quadrado.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar