Tecnologias Apple e Samsung com vendas de Natal pouco estimulantes

Apple e Samsung com vendas de Natal pouco estimulantes

No rescaldo festividades natalícias, os rivais tecnológicos não terão conseguido aproveitar as oportunidades criadas pela principal época de consumo no ano.
Apple e Samsung com vendas de Natal pouco estimulantes
Reuters
Negócios 29 de dezembro de 2016 às 13:27

A ausência de um aumento ou queda significativos na percentagem de smartphones da Apple e Samsung activados nesta época de Natal leva os analistas a considerarem que as duas marcas rivais não aproveitaram como devido as oportunidades de negócio criadas pela principal época de consumo do ano. 

Um relatório anual publicado pela Flurry Analyctics na passada quarta-feira, 28 de Dezembro, revela que a maior parte dos dispositivos activados entre 19 e 25 de Dezembro foram mais uma vez maioritariamente da Apple e da Samsung. Mas ambas as marcas registaram evoluções sensíveis em relação ao ano passado.


Os aparelhos da Apple representaram 44% do total de equipamentos activados, uma queda face à quota de 49,1% activados pela mesma marca um ano antes. Já a Samsung regista uma ligeira subida, passando de 19,8% para 21% do total de activados.  Em 2014, os dispositivos da Apple e da Samsung significavam 51,3% e 17,7% do total de aparelhos activados, respectivamente.


A continuação da tendência de subida da Samsung em 2016 surpreende os analistas, dado o escândalo que levou à devolução em massa dos Samsung Galaxy Note S7 e os consequentes danos para a imagem da empresa sul-coreana. Stephen Baker, analista da NPD Group, atribui este feito à lealdade dos clientes que já utilizam os produtos da marca: "A maior parte daqueles que compraram ou queriam um Note 7 optaram por um telefone Galaxy diferente", acrescenta.


Apesar das fortes vendas do iPhone 7, a Apple ainda não revelou se as vendas do seu mais recente smartphone foram suficientes para compensar a sua primeira queda nas receitas anuais em 15 anos refere o Wall Street Journal. Os números mostram uma queda de cinco pontos percentuais na quota de activação, no espaço de um ano.

Baker e o consultor Chetan Sharma reconhecem que tanto a Apple como a Samsung cometeram erros em 2106. "O timing não podia ter sido pior para a Samsung e não podia ter sido melhor para a Apple. Mas a verdade é que nenhuma das companhias capitalizou este ano", refere Sharma.


Na cauda do estudo da Flurry estão marcas como Motorola, Xiaomi, Oppo, Amazon e LG, cada uma totalizando 2% do total de equipamentos activados no período contemplado.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
erro crasso Há 4 semanas

A Apple lança todos os anos um iphone. Ora o meu é um 5s tem 1 ano e vai durar mais 10 anos. Devem pensar que vamos comprar um novo todos os anos. Erro crasso, mas lá os CEO´s é que sabem a porcaria que fazem apesar de bem pagos.

Tal é a roubalheira Há 4 semanas

Fiquem com os iphones e smartroubos na loja.

pub
pub
pub
pub