Tecnologias Apple prepara-se para apresentar novidades mas podem não ser as que o mercado espera

Apple prepara-se para apresentar novidades mas podem não ser as que o mercado espera

A empresa da maçã prepara-se para apresentar novas características, como novas aplicações. Ainda assim, os utilizadores podem ficar desapontados com as alterações que não vão chegar este Inverno.
Apple prepara-se para apresentar novidades mas podem não ser as que o mercado espera
Reuters
Negócios com Bloomberg 12 de fevereiro de 2018 às 18:21

Novas características vão ser introduzidas este Inverno por parte da Apple. Entre as novidades, de acordo com a Bloomberg, está um conjunto de aplicações que vão trabalhar nos iPhones, iPads e Macs, bem como uma ferramenta de saúde no digital que vai permitir aos pais saber quanto tempo os filhos passaram a olhar para os ecrãs.

Mas, ainda assim, estas novidades podem não chegar para satisfazer os clientes da empresa liderada por Tim Cook. Não é expectável que a tecnológica apresente novidades na área dos ecrãs dos iPhones, iPad e CarPlay. Segundo a agência de informação, a apresentação destas novidades foi adida pela tecnológica. A companhia concluiu que são necessárias mudanças na forma como são desenvolvidos e introduzidos no mercado os novos produtos. Poderá tratar-se quase de um regresso, em parte, ao passado.

Fontes da agência avançam que a empresa mudou assim a sua estratégia e decidiu que os seus engenheiros vão passar a trabalhar nas melhorias necessárias ao sistema operativo nos próximos dois anos, em vez de estarem, como até aqui, a apresentar muitas mudanças anuais. Ou seja, a Apple vai continuar a apresentar actualizações todos os anos mas os seus especialistas vão poder adiar a introdução as novas características em um ano de forma a que estas estejam totalmente aperfeiçoadas.

Esta decisão surge depois de utilizadores do iOS – sistema operativo da Apple – terem-se queixado de que o software apresenta alguns bugs e que as características não estão totalmente desenvolvidas.

"Esta mudança indica que a Apple está a começar a ter consciência de que os tempos não estão a ser cumpridos, as coisas estão ser colocadas no mercado com bugs – o que anteriormente não sucedia", quando a empresa era uma empresa mais pequena, disse uma fonte familiarizada com a tecnológica, citada pela Bloomberg.




Saber mais e Alertas
pub