Banca & Finanças Aprovada passagem da Caixa Económica Montepio Geral a sociedade anónima

Aprovada passagem da Caixa Económica Montepio Geral a sociedade anónima

A assembleia-geral da Associação Mutualista Montepio geral, dona da Caixa Económica Montepio Geral (CEMG), aprovou a passagem do banco a sociedade anónima, o que permitirá abrir o capital a novos investidores.
Aprovada passagem da Caixa Económica Montepio Geral a sociedade anónima
Negócios 09 de maio de 2017 às 23:20

"A Assembleia Geral da Associação Mutualista Montepio acaba de aprovar, por larga maioria de 91,8%, os novos estatutos da Caixa Económica Montepio Geral, que determina a sua transformação em sociedade anónima", sublinha o comunicado enviado às redacções nesta noite de terça-feira, 9 de Maio.

A reunião magna decorreu na sala do Coliseu de Lisboa, tendo os associados votado favoravelmente, por larga maioria, o ponto único que constava da agenda de trabalhos: "deliberar ao abrigo do determinado nas disposições dos estatutos, sobre a ratificação das deliberações que aprovaram a transformação da CEMG em sociedade anónima, e os estatutos por que se passará a reger", acrescenta o documento.

"É um grande dia para o Montepio e para os seus Associados. Todos estão de parabéns, atenta a importância do encerramento deste processo, que cria as condições para que a Caixa Económica se afirme como a grande Instituição Financeira da Economia Social", reagiu António Tomás Correia, presidente da Associação Mutualista – fundada em 1840, que conta com mais de 630 mil associados – e do Grupo Montepio.

Tomás Correia acrescentou que a votação desta reunião de assembleia-geral "formaliza a transformação da Caixa Económica em sociedade anónima, tal como estava previsto, e em linha com a legislação aplicável, mantendo a Associação Mutualista o seu estatuto de instituição titular, em conformidade com o Regime Jurídico das Caixas Económicas".

A Caixa Económica Montepio Geral, presidida por Félix Morgado (na foto), é detida pela Associação Mutualista Montepio desde a sua fundação, em 1844. Apresentou hoje os seus resultados do primeiro trimestre de 2016, com lucros de 11,1 milhões de euros.


(notícia actualizada às 23:25)




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub