Mercados Arábia Saudita estuda vender participação minoritária do aeroporto de Riade

Arábia Saudita estuda vender participação minoritária do aeroporto de Riade

As autoridades sauditas estão a estudar a possibilidade de venderem uma participação do aeroporto de Riade. A operação pode inserir-se no âmbito de um plano para angariar milhares de milhões através de privatizações.
Arábia Saudita estuda vender participação minoritária do aeroporto de Riade
Ana Laranjeiro 03 de julho de 2017 às 08:53

A Arábia Saudita está a estudar a possibilidade de vender uma participação minoritária do aeroporto da capital, avança a Bloomberg, citando três fontes que pediram o anonimato. A Saudi Civil Aviation Holding pediu a bancos de investimento locais e estrangeiros que concorram ao lugar de conselheiros na operação de alienação de uma participação minoritária do King Khalid International Airport.

Os conselheiros devem ser escolhidos até ao final deste mês. E as autoridades sauditas pretendem que a operação esteja concluída no início do próximo ano. Embora, ressalvou uma fonte da agência, a escolha de conselheiros não pode ser entendida como uma garantia que a venda vai ser realizada, dado que todo o processo está ainda numa fase inicial. A percentagem da fatia do capital da empresa que vai ser vendida e o valor que pode ser angariado com a operação são dados que ainda não estão disponíveis, precisamente porque a operação está ainda a dar os primeiros passos.

Esta possível alienação de uma participação minoritária do King Khalid International Airport pode ser enquadrada num plano que as autoridades sauditas têm para angariar milhares de milhões de dólares com privatizações, numa altura em que os preços do petróleo continuam abaixo dos 50 dólares por barril.


Esta não é a primeira alienação que a Arábia Saudita vai fazer. No ano passado, o reino confirmou a intenção de vender menos de 5% da Saudi Aramco. O plano passa por uma oferta pública inicial (IPO, na sigla anglo-saxónica). Entretanto, em Março deste ano a Arábia Saudita decidiu reduzir os impostos aplicáveis à petrolífera estatal Saudi Aramco em mais de um terço, antes daquele que poderá ser a maior IPO de sempre.


Segundo uma declaração do presidente executivo da petrolífera, Amin Nasser, citada pela Bloomberg, o imposto sobre o rendimento foi reduzido de 85% para 50%, numa altura em que o Governo planeia vender até 5% da empresa num IPO no próximo ano, que poderá avaliar a Saudi Aramco em mais de 2 biliões de dólares. "A nova taxa de imposto vai colocar a Saudi Aramco em linha com os padrões internacionais", afirmou Nasser, citado pela agência noticiosa.

Em Abril deste ano, surgiram notícias que indicavam que a gigante petrolífera Saudi Aramco poderá ter uma avaliação inferior aos 2 biliões de dólares, o valor estimado pelo Governo da Arábia Saudita. A informação foi divulgada por responsáveis da equipa que está a liderar a oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) ao Wall Street Journal.

De acordo com as mesmas fontes, que preferiram não ser identificadas, a avaliação ronda os 1,5 biliões de dólares, ou seja, 500 mil milhões de dólares a menos face às estimativas apontadas pelo Governo. A diferença do montante corresponde, por exemplo, à soma do valor da Amazon e da Netflix. No entanto, continua a ser o valor mais elevado de sempre de um IPO.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

vendam td porq. https://twitter.com/elonmusk/status/881757617416056832

pub
pub
pub
pub