Desporto As forças e fraquezas de Ronaldo na hora de bater o penalti

As forças e fraquezas de Ronaldo na hora de bater o penalti

Algoritmo desenvolvido por equipa de portugueses permite identificar características de marcadores e guarda-redes nas grandes penalidades. Ronaldo é mais eficaz a rematar para a esquerda ou a para direita? Qual o guarda-redes mais eficaz da selecção alemã? As estatísticas revelam.
As forças e fraquezas de Ronaldo na hora de bater o penalti
Bruno Colaço
André Veríssimo 18 de junho de 2017 às 14:00
Um projecto de inteligência competitiva desenvolvido por portugueses está a criar um algoritmo com o objectivo de identificar e validar as características e atitudes dos jogadores e guarda-redes, no momento em que a grande penalidade é batida.

A ideia surgiu durante o Europeu de 2016, quando Alexandre Real, especialista em liderança e gestão de equipas, se interrogou se os treinadores dispunham de informação fidedigna e cientificamente comprovada sobre a forma como os penaltis eram marcados ou defendidos para passarem à equipa. Detectada a lacuna, lançou mãos à obra.

Em colaboração com João Fialho, professor-associado da American University of Middle East, e Pedro Zorro, ex-treinador, tem praticamente desenvolvido o algoritmo que será comercializado às principais equipas europeias de futebol.

A Taça das Confederações serve de pretexto para as primeiras análises. A principal figura da selecção nacional, e primeira opção na marcação de grandes penalidades, foi um dos alvos. O estudo conclui que Cristiano Ronaldo marca mais vezes para a esquerda, mas é quando remata para a direita que é mais bem sucedido, embora a diferença seja curta. 


Os autores da análise concluem que Cristiano Ronaldo tem uma eficácia acima da média tanto para o lado esquerdo, como para o direito. Consegue marcar em 83% das ocasiões, mais do que Messi, garantem. Mesmo quando o guarda-redes adivinha o lado, a taxa de eficácia é bastante alta. Ronaldo procura o remate ao centro com uma tendência ligeiramente superior à média, mas é quando para aí remata que mais falha.


A análise incidiu ainda sobre os guarda-redes de um dos potenciais adversários de Portugal. No grupo A com o México, a Rússia e a Nova Zelândia, caso a selecção passe às meias-finais da Taça das Confederações, poderá ter a Alemanha pela frente. Com Manuel Neuer lesionado, vão à Rússia Kevin Trapp, Ter Stegen e Bern Leno. Qual o que Portugal mais deve temer?

Kevin Trapp defendeu 24% das vezes em que esteve entre os postes nas grandes penalidades. Remates ao centro não é com ele: dão sempre golo. Já se o penalti for batido para esquerda, a probabilidade de conseguir defender é elevada. É um guarda-redes que tem tendência para ficar de braços abertos e procura o contacto visual com o jogador.


Ter Stegen fica-se pelos 20% na percentagem de penaltis defendidos. Ao contrário do compatriota Kevin Trapp, remates ao centro é a sua especialidade: a eficácia é de 100%. Tem tendência para ficar de braços abertos, mas não procura o contacto visual com o marcador. Se este simula, Ter Stegen também tenta simular.


Bernd Leno é o craque dos penaltis na baliza da "Mannschaft": defende 27% dos remates. Procura o contacto visual para tentar perceber o lado para que o jogador vai marcar e, quando o jogador tenta simular, tem mais tendência para adivinhar o lado.


O estudo tem por base uma análise estatística de frequência em duas vertentes, a eficácia e tendência individual e global. 
Foram analisados 323 penaltis em várias competições, dos quais 109 de Cristiano Ronaldo.



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Conselheiro de Trump Há 2 dias

Acabei a instantes de ler aqui que Sergio Ramos e o respectivo treinador telefonaram ao Ronaldo para q nao abandone o Real Madrid.Impressionante como coisas inventadas correm o mundo.Mesmo que tenha de pagar 24 milhoes de euros ate mesmo q seja o dobro,nao chega a meio ano de trabalho,sera preocupa?

pub
pub
pub
pub