Automóvel ASAE instaura oito processos em operação contra mercado negro nas oficinas

ASAE instaura oito processos em operação contra mercado negro nas oficinas

Foram fiscalizadas 18 oficinas e apreendidos 12 aparelhos e 12 computadores, num valor calculado superior a 5.500 euros.
ASAE instaura oito processos em operação contra mercado negro nas oficinas
Lusa 04 de fevereiro de 2017 às 12:08
A ASAE anunciou hoje a instauração de oito processos-crimes por contrafacção e uso ilegal de marca, usurpação de direitos de autor e reprodução ilegítima de programa protegido após uma operação em oficinas de automóveis.

Em comunicado, a ASAE (Autoridade de Segurança Alimentar e Económica) revela que durante a semana passada promoveu a terceira fase da operação de fiscalização dirigida a oficinas automóveis no âmbito da contrafacção de equipamentos de diagnóstico automóvel, tendo fiscalizado 18 oficinas e apreendido 12 aparelhos e 12 computadores, num valor calculado superior a 5.500 euros.

De acordo com a autoridade, foram instaurados oito processos-crime por contrafacção e uso ilegal de marca, usurpação de direitos de autor e reprodução ilegítima de programa protegido e levantados dois autos de contra-ordenação por falta de licenciamento da actividade.

A operação foi a terceira realizada em todo o território nacional pela Unidade Nacional de Informações e Investigação Criminal e incidiu nos concelhos de Famalicão, Braga, Aveiro, Coimbra, Abrantes, Caldas da Rainha, Sintra e Lagoa, tendo contado com a participação dos peritos da marca visando o combate ao mercado negro do comércio e uso de equipamentos de diagnóstico.

Os equipamentos de diagnóstico automóvel em questão são utilizados para detectar avarias em automóveis através de programas específicos e mediante licença sendo a sua disseminação ilegal uma das evidências da economia paralela que afecta o sector de reparação automóvel.

A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Paulo Reis 05.02.2017

Com o brutal aumento de impostos efectuado pelo governo geringonça, a actividade ilegal vai aumentar e ser bem vista pelas pessoas. Eu, que pedia sempre fatura, este ano vou deixar de o fazer. Tento pagar 0 ou fazer com que o estado receba 0. Já pago bem no gasóleo, que uso para trabalhar

conselheiro de estado 04.02.2017

Sou da opiniao de q devemos ter um governo reduzido a metade,e aumentar a ASAE para o dobro,esta em jogo a saude das pessoas,e quando ela ja nao e muita devido ao q todos nos conhecemos ela e de uma importancia indespensavel.A ganancia sobrepoe-se a tudo.Redes apertadas para nao deixar escapar nada.

pub