Aviação Assembleia da TAP com trabalhadores aprova nova administração por unanimidade

Assembleia da TAP com trabalhadores aprova nova administração por unanimidade

A TAP realizou esta sexta-feira, 30 de Junho, a assembleia-geral para alterar os estatutos e nomear o novo conselho de administração. Já contou com os trabalhadores, mas poucos. Todos os pontos foram aprovados por unanimidade.
Assembleia da TAP com trabalhadores aprova nova administração por unanimidade
Bruno Simão
Negócios 30 de junho de 2017 às 19:36

Miguel Frasquilho já foi ratificado como novo presidente não executivo ("chairman") da TAP. O novo conselho de administração da transportadora foi aprovado esta sexta-feira, 30 de Junho, em assembleia-geral.

Esta foi a primeira reunião geral desde que os trabalhadores estão no capital da empresa, depois da oferta pública de venda que colocou 5% da empresa nas mãos dos quadros. No entanto, foi pouca a participação dos trabalhadores nesta primeira assembleia-geral em que puderam estar presentes.

Esteve presente 95,1404% do capital social da TAP SGPS, mas a Atlantic Gateway tem 49% e o Estado 50%.

Na reunião que decorreu esta sexta-feira, a administração - cujos nomes já eram conhecidos - foi aprovada "por unanimidade", segundo um comunicado da transportadora.

Além da entrada de Miguel Frasquilho como "chairman", a nova administração da TAP terá como administradores não executivos Diogo Lacerda Machado, o "melhor amigo" do primeiro-ministro António Costa e que intermediou as negociações para que o Estado voltasse a ter 50% da empresa, Esmeralda Dourado, Ana Pinho Macedo Silva, António Gomes de Menezes, Bernardo Trindade. Estes seis não executivos foram os escolhidos pelo Estado. E partilharão a mesa do conselho com David Neeleman, Li Neng (da chinesa HNA), Humberto Pedrosa, além dos três gestores com cargos executivos: David Pedrosa, Max Otto Urbahn e Fernando Pinto.

De acordo com o comunicado, foi ainda aprovada a alteração dos estatutos "no sentido de melhor se adaptar à nova estrutura accionista e dotar a sociedade das ferramentas necessárias para uma gestão executiva privada, estável coesa e alinhada com o novo conselho de administração e os seus accionistas". As alterações mereceram também a aprovação pela totalidade dos accionistas presentes. Assim como a conversão de parte das acções noutras categorias de títulos.



A TAP acrescenta que, com esta assembleia, "encerra assim um longo capítulo em tom de mudança, entrando numa nova fase com renovada capacidade técnica e experiência profissional, capaz de enfrentar novos desafios e contando com o apoio de todos os seus accionistas, colaboradores e administração para um crescimento contínuo e sustentável".




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Saber mais e Alertas
pub