Aviação Associação europeia de companhias aéreas alerta para "enormes atrasos" no aeroporto de Lisboa  

Associação europeia de companhias aéreas alerta para "enormes atrasos" no aeroporto de Lisboa  

A associação notou que milhares de voos foram recentemente adiados no espaço comunitário por os controlos estarem "significativamente" com menos pessoas para que sejam cumpridas as verificações fronteiriças a horas.
Associação europeia de companhias aéreas alerta para "enormes atrasos" no aeroporto de Lisboa  
Lusa 27 de julho de 2017 às 11:58

A associação das principais companhias aéreas europeias (A4E -- Airlines for Europe) alertou hoje para os "enormes atrasos" provocados pelas filas, que chegam a quatro horas, nos controlos dos aeroportos de Portugal (em Lisboa), Espanha, França, Itália e Bélgica.

 

Em comunicado, a associação notou que milhares de voos foram recentemente adiados no espaço comunitário por os controlos estarem "significativamente" com menos pessoas para que sejam cumpridas as verificações fronteiriças a horas.

 

"Alguns passageiros perderam até os seus voos", lê-se na informação da A4E, lamentando que durante esta época alta de viagens, os passageiros sejam "vítimas do impacto desproporcionado da implementação dos novos regulamentos da União Europeia".

 

Esta regulação concentra-se no reforço de verificações.

 

"Os Estados-membros necessitam de tomar medidas agora para prevenir interrupções e colocar pessoal apropriado e recursos em número suficiente para proceder aos controlos requeridos", segundo o director-geral da associação, Thomas Reynaert.

 

O mesmo responsável informou que tem abordado o problema dos "tempos desproporcionados de espera" com a Comissão Europeia e que solicitou uma "solução rápida" em nome dos passageiros e companhias aéreas europeias.

 

Reynaert notou que as filas, que chegam a quarto horas de espera em aeroportos como Madrid, Palma de Maiorca, Lisboa, Lyon, Paris-Orly, Milão e Bruxelas, têm "criado imagens vergonhosas de passageiros devastados frente a cabines de imigração, em filas que se estendem por centenas de metros".

 

"Em alguns aeroportos, os atrasos de voos aumentaram em 300% no ano passado. Os Estados-membros têm que assumir responsabilidade por isso", concluiu.

 

A associação admitiu ainda mais problemas nas próximas semanas, dado que o regulamento ainda não está totalmente implementado na União Europeia, uma vez que o prazo de seis meses para a sua execução termina a 7 de Outubro.

 

A A4E manifestou completo apoio aos esforços comunitários para reforçar os controlos e as fronteiras externas para preservar a livre circulação no espaço Schengen, mas repetiu a incapacidade dos países em garantir os reforços suficientes para lidar com o impacto nas operações.

 

A associação integra a Aegean, airBaltic, Air France KLM, Cargolux, easyJet, Finnair, Icelandair, International Airlines Group (IAG), Jet2.com, Lufthansa Group, Norwegian, Ryanair, TAP Portugal, Travel Service e Volotea.

 




A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 27.07.2017

Se existisse boa vontade, Alverca, Sintra, Cascais e Montijo, podiam ajudar a desanuviar o execesso de tráfego aéreo na Portela. Nos gabinetes não se vê nada da realidade.

Anónimo 27.07.2017

ORA NEM MAIS A CULPA É DO P.M E DO P.R COMO SEMPRE ALIAS E FRANÇAS TAMBÉM JÁ AGORA

P. 27.07.2017

Qual quer coisa digam que a culpa é do PS e do Costa inclusive... Aproveitem e digam que tambem na França, Espanha, Paris tambem é culpa do PS e seus membros!!!

Anónimo 27.07.2017

Cá em Lisboa a culpa é do Costa .. nos outros países não se sabe .

Saber mais e Alertas
pub