Telecomunicações Aumento de 13% de clientes fixos sustenta subida de receitas da Vodafone Portugal

Aumento de 13% de clientes fixos sustenta subida de receitas da Vodafone Portugal

No final de Dezembro a Vodafone Portugal tinha 644 mil clientes do serviço fixo, negócio que continua a impulsionar as receitas da operadora. Já no móvel, a base de clientes recuou 3,1%.
Aumento de 13% de clientes fixos sustenta subida de receitas da Vodafone Portugal
Miguel Baltazar
Sara Ribeiro 01 de fevereiro de 2018 às 08:15

De Outubro a Dezembro, terceiro trimestre fiscal da Vodafone, as receitas totais da operação em Portugal cresceram 2% para 255 milhões de euros. Tendo em conta só os proveitos dos serviços, os proveitos da Vodafone Portugal alcançaram 236 milhões o que representa um crescimento de 4% e "o valor absoluto mais elevado desde o terceiro trimestre do ano fiscal 2013-2014", refere a operadora em comunicado.

O serviço fixo continua a ser o motor de crescimento da empresa liderada por Mário Vaz. No terceiro trimestre do exercício fiscal 2017-2018, a base de clientes deste segmento cresceu 13% para 644 mil clientes, uma tendência registada "há 16 trimestres consecutivos".

"O crescimento sustentado do negócio fixo, particularmente na TV por subscrição, de dois dígitos impulsiona o desempenho de um dos mais importantes indicadores de negócio. Num ambiente de plena convergência, a Vodafone Portugal é o operador que está a captar mais assinantes, em termos líquidos, na televisão por subscrição desde o terceiro trimestre de 2013, completando assim quatro anos de liderança nesta oferta, de acordo com os dados divulgados pela Anacom, relativos a Setembro", sublinha a empresa no mesmo comunicado.

Já no móvel, a tendência continua a ser de queda. No final do período em análise, a Vodafone Portugal tinha 4,6 milhões clientes, um recuo de 3,1% face ao mesmo período do ano anterior.

Mário Vaz, CEO da operadora, comenta que estes resultados, os "melhores desde 2009 no crescimento das receitas de serviço, indicam que continuamos a caminhar na direcção correta. Estamos focados no nosso principal activo, o cliente, que incentiva a nossa permanente reinvenção para ultrapassarmos sempre as suas expectativas, necessidades e interesses".




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Johnny 01.02.2018

São e sempre foram os menos vigaristas.
Aquelas empresas vomitadas da antiga Portugal Telecom como a MEO e XÉU e a BEU BEU metem nojo

pub