Energia Aumento de imposto e subida do petróleo leva combustíveis para máximos

Aumento de imposto e subida do petróleo leva combustíveis para máximos

O aumento do ISP e a valorização do petróleo vão colocar o preço de venda do gasóleo em Portugal acima dos 1,30 euros e a gasolina com um preço superior a 1,50 euros por litro.
Nuno Carregueiro 30 de dezembro de 2017 às 18:36

O início do ano vai trazer combustíveis mais caros em Portugal, com o  preço de venda do gasóleo e da gasolina nos postos de abastecimento a aumentar para níveis que não eram vistos há muitos meses.


A culpa é do habitual aumento de impostos no arranque do ano, mas também da valorização dos preços do petróleo, que no mercado está a transaccionar em  máximos de mais de dois anos.

ISP sobe menos de um cêntimo

 

O aumento do imposto sobre os produtos petrolíferos e energéticos (ISP) tinha já sido anunciado na proposta do Orçamento do Estado para 2018, mas só agora foi oficializado numa portaria publicada no Diário da República deste sábado. O imposto vai ser actualizado à taxa de inflação prevista para o próximo ano, que foi fixada em 1,4%.  


"No Orçamento do Estado para 2018 seguiu-se uma política de estabilização ao nível da tributação indireta, procedendo-se a uma mera atualização de taxas no que respeita aos impostos especiais de consumo, que foi efetuada tendo por referência o valor da inflação previsto", refere o governo na portaria, que foi assinada pelos ministros da Economia e das Finanças a 29 de Dezembro e entra em vigor a 1 de Janeiro de 2018.


No caso da gasolina o ISP passa de 548,95 para 556,64 euros por 1.000 litros. Ou seja, por cada litro de gasolina 55,6 cêntimos vai corresponder ao ISP, sendo que em matéria de impostos acresce ainda o IVA À taxa de 23%. No gasóleo o ISP aumenta de 338,41 para 343,15 euros por 1.000 litros (34,3 cêntimos por litro).


Contas feitas, à conta da actualização do ISP a gasolina aumenta 0,9 cêntimos por litro e o gasóleo 0,6 cêntimos por litro.


No orçamento deste ano, o Governo tinha optado por aumentar o ISP do gasóleo em 2 cêntimos, reduzindo no mesmo montante o ISP da gasolina.


Em 2016 o ISP sofreu um agravamento bem mais acentuado, com o Governo a aplicar em Fevereiro um aumento de 6 cêntimos na gasolina e três cêntimos no gasóleo, antecipando uma medida que tinha incluído no Orçamento desse ano que só entrou em vigor em Abril desse ano. Depois disso o ISP foi alterado por diversas vezes para reflectir a evolução dos preços. As mexidas em função dos preços acabaram este ano.


Petróleo puxa pelos combustíveis

Mas os preços que os portugueses vão pagar pelos combustíveis não vão reflectir apenas o aumento de impostos. É que a alta do preço do petróleo tem contagiado a cotação dos combustíveis nos mercados, que depois se reflectem nos preços de venda ao público em Portugal.

No gasóleo, o aumento previsto no início do ano devido ao aumento da cotação da matéria-prima é de 1,5 cêntimos por litro. No caso da gasolina, de acordo com fonte do sector, a subida prevista é de 1 cêntimo por litro.


Contas feitas, somando o aumento de impostos ao efeito da valorização das matérias-primas, a partir da próxima semana o gasóleo vai subir 2,1 cêntimos e a gasolina vai ficar 1,9 cêntimos mais cara.



Preços em máximos

Segundo os dados da Direção Geral de Energia e Geologia (DGEG), o gasóleo está actualmente a vendido a um preço médio de 1,289 euros e a gasolina a 1,489 euros.


Tendo em conta as actualizações previstas, o preço do gasóleo em Portugal vai ser vendido no arranque de 2018 acima dos 1,30 euros, o que de acordo com a base de dados da DGEG já não acontecia desde Setembro de 2014.


Já a gasolina vai ser vendida acima de 1,50 euros por litro, em linha com os preços praticados em meados do mês passado e que representavam um máximo desde Agosto de 2015.

Motivos suficientes para abastecer no que resta de 2017, quer o seu automóvel seja a gasóleo ou a gasolina.