Transportes Australianos da Macquarie oficializam compra da portuguesa Empark

Australianos da Macquarie oficializam compra da portuguesa Empark

Quem quiser fazer comentários sobre a venda da Empark à Macquarie tem até ao final do mês para fazê-lo. O valor do negócio através da qual os accionistas da gestora de parques de estacionamento deixam de ser portugueses não é divulgado.
Australianos da Macquarie oficializam compra da portuguesa Empark
Miguel Baltazar
Diogo Cavaleiro 18 de agosto de 2017 às 08:23

O grupo australiano Macquarie pretende adquirir a gestora de estacionamentos portuguesa Empark. A operação foi já notificada à Autoridade da Concorrência, um dos passos obrigatórios para a sua conclusão. O preço continua a ser secreto.

 

Segundo o anúncio publicado pela Concorrência, após esta notificação começa, como habitualmente, a correr 10 dias úteis para que terceiros interessados possam fazer as suas observações sobre a transacção, ou seja, até dia 31 de Agosto. 

 

A operação já tinha sido noticiada a 28 de Julho pela Empark, em comunicado: "A Empark Aparcamientos y Serivicios anunciou hoje que os seus donos assinaram um acordo vinculativo para vender 100% das acções da Empark à Macquarie European Infrastructure Fund 5".

 

A Empark espera concluir ainda este ano a venda do seu capital ao grupo australiano, após as autorizações, como a da Concorrência portuguesa. A empresa está em Portugal, Espanha, Reino Unido, Andorra e Turquia e vai, agora, fazer parte de um grupo de gestão de activos de cariz mundial.

 

Não foi divulgado o valor do negócio através do qual o grupo A. Silva e Silva vende a sua participação maioritária. O Novo Banco detinha, através da ES Concessions International Holding, 22,21% da empresa até Setembro de 2016, altura em que alienou à Parkinvest essa posição por um valor total de 69 milhões de euros. Tendo em conta este valor, a avaliação total da empresa aproximava-se dos 310 milhões de euros. Só que esta venda envolve ainda transacções com a dívida emitida pela empresa.
 

No processo de venda, há duas emissões de dívidas por parte de uma empresa do grupo Empark, a Empark Funding, que terão de ser canceladas. As emissões em causa foram realizadas em 2013 e têm vencimento em 2019. 

A venda da Empark é um tema recorrente nas notícias, ainda que nem sempre assumida pela companhia líder nos parques de estacionamento na Península Ibérica.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub