Empresas Ardian entra na gestão das auto-estradas da Mota-Engil

Ardian entra na gestão das auto-estradas da Mota-Engil

A firma de "private equity" e a Ascendi formalizaram, esta sexta-feira, a parceria anunciada em Maio, que resultou na criação de uma nova empresa - a Ascendi PT II - que passa a gerir as cinco auto-estradas da Mota-Engil.
Ardian entra na gestão das auto-estradas da Mota-Engil
Bruno Simão/Negócios
Negócios 05 de fevereiro de 2016 às 11:55

A firma de "private equity" Ardian entrou formalmente na gestão das auto-estradas da Mota-Engil esta sexta-feira, 5 de Fevereiro, informa a empresa liderada por Gonçalo Moura Martins num comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). 

A Ardian subscreveu um aumento de capital na empresa criada conjuntamente com a Ascendi, formalizando uma parceria para o desenvolvimento da rede de auto-estradas, anunciada em Maio de 2015. A partir de hoje, as cinco concessões de auto-estradas da Mota-Engil ficam sob a gestão da Ascendi PT II, SGPS, SA, a entidade detida pelos dois parceiros.

 

"Após a obtenção das autorizações por parte dos concedentes e financiadores em 2015, e no contexto da formalização da parceria entre a Ascendi e a Ardian em vigor desde Maio daquele ano, foi hoje realizado um aumento de capital em numerário, integralmente subscrito pela Ardian, na sociedade veículo para onde já haviam sido transferidas as concessionárias objecto da transacção", informa a empresa liderada por Gonçalo Moura Martins.

 

Em causa estão as Auto-Estradas da Grande Lisboa, Auto-Estradas do Grande Porto, Auto-Estradas do Norte, Auto-Estradas da Costa de Prata e Auto-Estradas das Beiras Litoral e Alta, que passam agora para a gestão da Ascendi PT II, constituída em Maio do ano passado, no âmbito do estabelecimento de uma parceria entre a Ascendi e a firma de "private equity"Ardian.

 

A Ascendi e a "Ardian chegaram a acordo para o estabelecimento de uma parceria para o desenvolvimento de parte da rede de auto-estradas geridas pela Ascendi em Portugal", informou em Maio a Mota-Engil.

 

A Mota-Engil detém 60% do capital da Ascendi, sendo que entre os restantes accionistas desta empresa destacam-se a ES Concessões, do Novo Banco, que controla cerca de 29%.

 

A Ardian é uma firma de private-equity que tem cerca de 55 mil milhões de dólares de activos sob gestão ou aconselhamento. Esta empresa estava incorporada no grupo AXA, tendo mesmo a denominação de AXA Private Equity, mas ficou independente em 2013, altura em que mudou de nome para Ardian.

 

A firma tem quatro grandes áreas de actuação: fundos de fundos, fundos, infra-estruturas e dívida corportativa. Na divisão de infra-estruturas, onde deverá ficar incluído este investimento na Ascendi, os activos sob gestão ascendem a 5 mil milhões de dólares.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub