Automóvel Autoeuropa reunida em plenário para discutir futuro

Autoeuropa reunida em plenário para discutir futuro

Os trabalhadores vão estar durante toda esta quarta-feira, 20 de Dezembro, reunidos na fábrica automóvel de Palmela. Trabalho obrigatório ao sábado é o ponto forte da agenda.
Autoeuropa reunida em plenário para discutir futuro
Autoeuropa
Wilson Ledo 20 de dezembro de 2017 às 08:30

Os trabalhadores da Volkswagen Autoeuropa vão estar reunidos em plenário esta quarta-feira, 20 de Dezembro, para discutir o futuro da fábrica de Palmela. Isto depois de os trabalhadores terem chumado dois pré-acordos e a administração ter  imposto novos horários a partir de Janeiro.

Segundo explicou ao Negócios o líder da Comissão de Trabalhadores (CT), Fernando Gonçalves, este plenário vai decorrer entre as oito da manhã e as duas da manhã do dia seguinte, daí que só sejam conhecidas conclusões a partir de quinta-feira. Sobre os assuntos em cima da mesa, o responsável prefere não avançar pormenores. "Primeiro os trabalhadores, depois a imprensa", justificou. Uma das preocupações está no novo horário de trabalho, com 17 turnos semanais. Este horário inclui o trabalho obrigatório ao sábado, com o dia pago a dobrar.


O novo horário entrará em vigor no final de Janeiro e deverá funcionar até Agosto. Quando conhecida esta decisão, a CT rejeitou-a de imediato e defendeu que devia ser retomado o processo negocial com a administração, porque as condições contrariavam a vontade da "maioria dos trabalhadores".


Na segunda-feira a CT e a administração de Palmela voltaram a reunir-se. "Continuamos a falar", reagiu Gonçalves, numa posição semelhante à da empresa. Foi discutida também a paragem de quatro dias em Dezembro devido à falta de peças. O porta-voz dos trabalhadores considera que não constitui "nada de problemático".


O fim da paz social na Autoeuropa - com a produção do novo T-Roc - já levou à intervenção do ministro do Trabalho, José Vieira da Silva, que insistiu na necessidade de diálogo em Palmela.




pub