Automóvel Autoeuropa, trabalhadores e sindicatos voltam a reunir-se

Autoeuropa, trabalhadores e sindicatos voltam a reunir-se

Os novos horários de funcionamento da fábrica de Palmela estão de novo no centro das negociações. Não é expectável que saia fumo branco destes acordos.
Autoeuropa, trabalhadores e sindicatos voltam a reunir-se
Bruno Simão/Negócios
Lusa 09 de janeiro de 2018 às 10:08

A administração da Autoeuropa reúne-se esta terça-feira, 9 de Janeiro, com a Comissão de Trabalhadores (CT) e com o SITESUL, sindicato mais representativo na empresa, para falar sobre os novos horários, mas um eventual acordo entre as partes pode ainda estar distante.


A CT da Autoeuropa, que se escusou a falar antes da reunião, só deverá pronunciar-se após o encontro desta terça-feira, que terá lugar após uma primeira reunião, marcada para as 9:00, entre os representantes da administração da empresa e o SITESUL, Sindicato dos Trabalhadores das Industrias Transformadoras, Energia e Actividades do Ambiente do Sul.

Contactado pela agência Lusa, o SITESUL remeteu uma tomada de posição para uma conferência de imprensa a realizar na próxima quarta-feira, em Setúbal.

Trabalhadores e sindicatos ainda querem alterar o novo horário transitório anunciado unilateralmente pela empresa no passado mês de Dezembro, para vigorar de Fevereiro a Julho deste ano, mas a administração da Autoeuropa só pretende negociar os novos horários de laboração contínua, que deverão ser implementados a partir do mês de Agosto.

Além das questões relacionadas com a remuneração aos sábados, a Comissão de Trabalhadores defende também que o trabalho naqueles dias deveria ser voluntário e não obrigatório, como prevê o novo horário transitório apresentado pela empresa.

No final do ano passado, a administração da Autoeuropa anunciou a intenção de avançar unilateralmente com o novo horário transitório, após a rejeição de dois pré-acordos negociados previamente com duas Comissões de Trabalhadores.

Na altura, a empresa anunciou também que estava disponível para negociar, mas apenas no que respeitasse aos novos horários de laboração contínua, que deverão ser implementados no segundo semestre de 2018.

Apesar do protagonismo assumido pelos sindicatos nos últimos meses, a administração da fábrica da Volkswagen em Palmela deverá manter-se fiel à política da empresa de só negociar com a Comissão de Trabalhadores, sendo certo que alguns dos representantes dos sindicatos também integram aquele órgão representativo dos trabalhadores.

A Autoeuropa estima produzir mais de 240.000 veículos Volkswagen T-Roc em 2018, quase triplicando a produção de 2016, o que levou a empresa a contratar cerca de 2.000 novos trabalhadores e a implementar um sexto dia de produção, aos sábados, até Julho deste ano.

Após o tradicional período de férias no mês de Agosto, a Autoeuropa deverá então iniciar a laboração contínua na fábrica de automóveis de Palmela, de forma a satisfazer as muitas encomendas no novo veículo T-Roc, que, segundo fontes da empresa, está a ter uma boa aceitação no mercado.




pub