Automóvel Automóvel autónomo circula pela primeira vez nas ruas do Reino Unido

Automóvel autónomo circula pela primeira vez nas ruas do Reino Unido

As estradas do Reino Unido presenciaram a primeira circulação de um automóvel automático. O projecto pretende fazer circular estes veículos nas ruas a partir de 2020.
Automóvel autónomo circula pela primeira vez nas ruas do Reino Unido
Bruno Simão/Negócios
Negócios 11 de Outubro de 2016 às 16:56

O veículo utilizado neste primeiro teste consiste num automóvel eléctrico de dois lugares, guiado por um radar e câmaras, com um volante que roda de forma autónoma. A Reuters descreve que o automóvel circulou a uma velocidade de 8km/h na cidade de Milton Keynes, a norte de Londres.


O automóvel foi adaptado de um modelo compacto da Renault e foi criado pela Oxbotica, da Universidade de Oxford. A sua circulação pelas ruas teve como objectivo demonstrar como este se comporta perante os demais condutores e para mostrá-lo ao público. O software utilizado foi desenvolvido pelo Instituto de Robótica de Oxford. No interior do veículo encontra-se um tablet, através do qual é activado o modo de condução autónoma com um toque no ecrã.

Neil Fulton, director do programa Transports System Catapult, salienta à Reuters a importância de se tratar da primeira vez que um veículo auto-dirigível circula em pleno espaço público. "Se as pessoas conseguirem ver que estes veículos são capazes de conduzirem por si próprios, ganharão mais confiança neles", acrescenta.

 

Este projecto é financiado pelo Estado, que tem vindo a incentivar fabricantes automóveis e empresas tecnológicas a apostar nestes testes de veículos automáticos. O objectivo passa pela criação de uma indústria que sirva o mercado mundial, que o Estado acredita que valerá cerca de 900 mil milhões de libras (quase um bilião de euros) por volta de 2025.

 

No início deste ano têm sido procuradas formas de alterar as regras em termos de seguros e regras de automobilismo para os novos veículos começarem a circular na viragem para a próxima década. Pela frente ainda estão barreiras legais, nomeadamente em termos de responsabilidade em caso de acidente.

 

A Ford e a Jaguar Land Rover são dois produtores automóveis que têm feito parte destes testes britânicos, com o objectivo de fazer frente aos projectos no mesmo campo desenvolvidos pela Alphabet da Google e ao recente programa de piloto-automático criado pela Uber no mês passado.

 

A organização deste projecto no Reino Unido prevê que 40 veículos automáticos circulem pelas ruas de Milton Keynes no próximo ano. Graeme Smith revela ambições a logo prazo, afirmando não se querer focar apenas no desenvolvimento de automóveis, mas no de qualquer tipo de veículo, bem como para qualquer tipo de terreno.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

E secalhar contra a mao.Mais uma machadada nos taxistas,e nas escolas de conducao.Nao chateia, o cliente tem de pagar sempre uma gorjeta forcada.

pub
pub
pub
pub