Aviação Avaria no aeroporto de Lisboa reduz para metade capacidade de gestão de tráfego aéreo

Avaria no aeroporto de Lisboa reduz para metade capacidade de gestão de tráfego aéreo

A avaria ocorrida este sábado, às 10:49, no sistema de gestão de tráfego aéreo no aeroporto de Lisboa levou à redução de cerca de 50% na capacidade de gestão do tráfego aéreo, disse fonte da Navegação Aérea de Portugal (NAV).
Avaria no aeroporto de Lisboa reduz para metade capacidade de gestão de tráfego aéreo
Lusa 11 de março de 2017 às 14:46

A mesma fonte precisou que a avaria verificou-se no "processador de dados de voo" do sistema de gestão de tráfego aéreo, tendo, por razões de segurança, sido reduzido para metade a capacidade de gestão daquele tráfego em torno do aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa.

 

A fonte não avançou com qualquer previsão relativamente à reparação da avaria do sistema, admitindo que alguns voos com destino a Lisboa possam estar a divergir para outros aeroportos do país.

 

Antes, uma fonte da ANA (Aeroportos de Portugal) disse à agência Lusa que a avaria no radar de proximidade causou atrasos em todas as partidas de aviões e afectou também algumas chegadas.

 

De acordo com a fonte, o tipo de avaria afectou todas as partidas dos voos, mas as chegadas continuaram a ser processadas normalmente. Contudo, com o decorrer da situação, o atraso provocado nas diversas partidas acabou por afectar também a chegada de alguns voos, acrescentou.

Entre as partidas com atraso estão vários voos de Lisboa para o resto da Europa.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub