Banca & Finanças Banca reduz dependência do BCE para mínimos de quase um ano

Banca reduz dependência do BCE para mínimos de quase um ano

Os bancos portugueses contraíram empréstimos de 22.419 milhões de euros junto do BCE, em Outubro, o valor mais baixo desde Dezembro do ano passado.
Banca reduz dependência do BCE para mínimos de quase um ano
Reuters
Rita Faria 14 de novembro de 2017 às 12:10

Os bancos portugueses reduziram a dependência de financiamento junto do Banco Central Europeu (BCE) em Outubro, pelo segundo mês consecutivo, revelam os dados do Banco de Portugal conhecidos esta terça-feira, 14 de Novembro.

No mês passado, o financiamento junto da autoridade monetária totalizou 22.419 milhões de euros, o que corresponde ao valor mais baixo desde Dezembro de 2016. Este montante traduz uma descida de 1,44% em relação a Setembro e de 4,71% face ao mesmo mês do ano passado.

Já em Setembro, os empréstimos contraídos pelos bancos portugueses junto do BCE haviam diminuído em 840 milhões face a Agosto.

De acordo com os dados do Banco de Portugal, a cedência de liquidez tem vindo a cair de forma consistente desde 2013, depois de ter atingido um pico de 60,5 mil milhões de euros em Junho de 2012, quando o país não tinha acesso ao financiamento nos mercados de dívida.

Em Novembro do ano passado, os empréstimos atingiram o valor mais baixo desde 2010, em 22,2 mil milhões de euros. Há quase três anos (desde Dezembro de 2014) que o montante mensal não ultrapassa os 30 mil milhões de euros. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub