Banca & Finanças Banco Atlantico Europa mais do que duplica lucros com mais clientes e comissões

Banco Atlantico Europa mais do que duplica lucros com mais clientes e comissões

A subida das comissões foi determinante para o aumento dos resultados líquidos.  
Banco Atlantico Europa mais do que duplica lucros com mais clientes e comissões
Nuno Carregueiro 02 de agosto de 2017 às 12:11

O Banco Atlantico Europa (BAE) fechou o primeiro semestre com um resultado líquido de 3,6 milhões de euros, o que representa um crescimento de 116% face aos 1,66 milhões de euros do período homólogo.

 

Para este resultado contribuiu a subida das comissões, que passaram de 2,97 milhões de euros para 6,35 milhões de euros (crescimento de 114%). Para este aumento terá contribuído o aumento dos recursos de clientes, que também mais do que duplicaram para 1,4 mil milhões de euros. Em sentido inverso, o crédito a clientes baixou 35% para 88 milhões de euros.

 

O produto bancário cresceu 25% para 13,5 milhões de euros e a margem financeira aumentou 9%. Os custos de funcionamento subiram 28% para 6,9 milhões de euros, "reflectindo o actual período de crescimento do Banco, que já conta com 141 colaboradores", refere em comunicado

 

O banco liderado por Diogo Cunha assinala que o rácio de solvabilidade fixou-se em 14,7% (abaixo dos 17,1% do período homólogo) e que a rendibilidade anualizada dos capitais próprios foi de 12,2%, o que diz ser "o valor mais elevado que o banco registou desde o seu arranque em 2009".

 

O Banco Atlantico Europa assinala que os valores entregues para o Fundo de Resolução e Imposto Extraordinário para Sector Bancário aumentaram 66% para 1,4 milhões de euros.

 

A maioria do capital do Atlantico Europa está nas mãos da Atlantico Financial Group, SARL (89,5%). O Banco Millennium Atlantico detém 7%, a que se juntam mais 3,5% do Nasoluma.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Filipe 02.08.2017

O único banco angolano decente em Portugal

pub