Banca & Finanças Banco Carregosa quer captar 150 milhões em novo segmento "jovem e tecnológico"

Banco Carregosa quer captar 150 milhões em novo segmento "jovem e tecnológico"

O Banco Carregosa anuncia na sexta-feira uma nova área de negócio para clientes de um "segmento jovem, fortemente tecnológico e de elevado potencial de poupança e investimento", prevendo captar 150 milhões de euros em activos até final do ano.
Banco Carregosa quer captar 150 milhões em novo segmento "jovem e tecnológico"
Miguel Baltazar/Negócios
Lusa 06 de julho de 2017 às 15:47

Segundo adiantou à agência Lusa fonte oficial da instituição, cuja operação estava até agora centrada na banca privada, para esta nova área de negócio foram criadas "uma marca autónoma, uma identidade nova, equipas exclusivas e instalações específicas": no Porto, estes serviços ficam sediados num novo edifício na rua Guerra Junqueiro, a inaugurar na sexta-feira e que se vem juntar às instalações da sede na avenida da Boavista, enquanto em Lisboa estarão localizados nas instalações do banco na rua Latino Coelho.

 

A apresentar na sexta-feira, no Porto, numa cerimónia presidida pela presidente do Banco Carregosa, Maria Cândida Rocha e Silva (na foto), a nova área de negócio destina-se "a dar resposta à procura por parte de clientes que se situam num segmento jovem, fortemente tecnológico e de elevado potencial de poupança e investimento".

 

"Este perfil de clientes não escolhe entre o acompanhamento presencial e à distância, pelo que são oferecidas as duas alternativas", disse à Lusa fonte oficial da instituição, adiantando que, "até ao final do ano, o Banco Carregosa prevê captar 150 milhões de euros em activos sob supervisão só junto deste público-alvo, num objectivo que considera realizável, sem necessidade de muito optimismo".

 

De acordo com o presidente da Comissão Executiva do banco, Francisco Oliveira Fernandes, a nova oferta de produtos "integra a negociação de inúmeros instrumentos financeiros (acções, obrigações, derivados), através das plataformas electrónicas GoBulling e/ou da sala de mercados, fundos de investimento, modelos de gestão de alocação de activos ajustados a perfis de investimento típicos, depósitos a prazo e depósitos indexados, entre outros".

 

Esta área procura dar resposta à necessidade de serviços por parte de clientes com potencial de poupança e investimento e, ao mesmo tempo, alargar a oferta e aumentar a especialização dos produtos e serviços disponibilizados pelo Banco Carregosa.

 

Apesar deste crescimento orgânico para uma nova área especializada, o Banco Carregosa diz pretender manter-se "centrado na banca privada", que é o segmento onde "quer continuar a ser reconhecido".

 

"O banco mantém o posicionamento de banca privada, focado nos segmentos de particulares de elevado património, mesmo tendo criado uma área de negócio especialmente orientada para particulares com elevado potencial de poupança/investimento. Queremos ter uma relação de forte proximidade com esses clientes, capitalizando um saber fazer desenvolvido no seio da banca privada combinado com a conveniência e modernidade do serviço de banca 'online' que adoptava a marca GoBulling", afirma Oliveira Fernandes.

 

Além da inauguração das novas instalações, para sexta-feira está agendado o lançamento do 'site' dirigido ao novo segmento de negócio, sendo que os clientes que preferirem o tratamento à distância terão acessíveis ali e nas plataformas de negociação da GoBulling os vários serviços disponíveis.

 

Previsto para "muito breve" pelo Banco Carregosa está o arranque do procedimento de abertura de conta à distância, por videoconferência, conforme as novas regras do Banco de Portugal.

 

Destacando a contratação pelo banco de 53 profissionais de várias áreas nos últimos dois anos, das quais 10 dedicadas exclusivamente ao novo segmento, a presidente do Conselho de Administração do Carregosa considera "particularmente grato e compensador verificar que, numa altura em que tanto se discute a concentração bancária, o fecho de balcões e os despedimentos no sector, o banco expande a sua actividade, alarga a oferta de produtos e serviços e aumenta as equipas com contratações que foram sendo feitas ao longo dos últimos meses".




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub