Banca & Finanças Banco CTT e Santander Totta destronam bancos estrangeiros nas reclamações

Banco CTT e Santander Totta destronam bancos estrangeiros nas reclamações

No primeiro semestre do ano, duas instituições financeiras portuguesas lideraram as reclamações dos clientes, “roubando” a liderança a instituições estrangeiras.
Banco CTT e Santander Totta destronam bancos estrangeiros nas reclamações
Sara Antunes 09 de outubro de 2017 às 14:32

O Banco de Portugal recebeu, nos primeiros seis meses deste ano, um total de 7.603 reclamações, numa média de 1.267 reclamações por mês, o que representou um aumento de 7,5%, face à média mensal do ano passado, revela a Sinopse de Actividades de Supervisão Comportamental relativa aos primeiros seis meses deste ano, publicada esta segunda-feira, 9 de Outubro.

 

Por instituições financeiras, o Banco CTT e o Santander Totta lideraram nas reclamações de depósitos e de crédito hipotecário, respectivamente. Apenas o segmento do crédito ao consumo tem uma instituição estrangeira no pódio.

 

No segmento de depósitos, o Banco CTT destacou-se com 1,13 reclamações por cada 1.000 contas existentes, superando o Deutsche Bank, que ainda no balanço de 2016 liderava esta lista, bem como o BBVA, que no final do primeiro semestre do ano passado era a instituição financeira com mais reclamações nesta área, com um rácio de 0,61 por cada 1.000 contas.

 

O Deutsche Bank continua no top, sendo o segundo banco com mais reclamações. Em terceiro lugar surge o BBVA.

 

Já no que respeita aos contratos de crédito hipotecário, é o Santander Totta que se destaca, com 1,12 reclamações por cada 1.000 contratos celebrados. A média do sistema é de 0,50. O banco liderado por Vieira Monteiro regista assim um aumento significativo face aos dados o mesmo período do ano passado, período em que registou 0,73 reclamações por cada 1.000 contratos.

 

Em segundo lugar surge o Banco BIC, com um rácio de 0,95, e em terceiro o BBVA, que observou uma redução assinalável nas reclamações no espaço de um ano, passando de um rácio de 1,73 para 0,91.

 

Já no segmento de crédito aos consumidores, é uma financeira estrangeira que lidera: a FCE, do grupo Ford, com 1,15 reclamações por cada 1.000 contratos. Segue-se o Caixa Leasing e Factoring, com um rácio de 0,87 – inferior ao verificado há um ano (1,0) – e o Deutsche Bank, com 0,81 reclamações. 




pub