Bankia solicita ajuda estatal de 19 mil milhões de euros
25 Maio 2012, 19:51 por Ana Luísa Marques | anamarques@negocios.pt
Enviar por email
Reportar erro
0
O conselho de administração do Bankia já aprovou o plano de recapitalização da instituição, onde consta uma ajuda pública de 19 mil milhões de euros. Sobe assim para 23,5 mil milhões o total da ajuda estatal ao Bankia.
Já terminou a reunião do Conselho de Administração do Bankia, onde esteve a ser analisado o plano de saneamento e recapitalização da instituição. Em comunicado ao regulador do mercado, o Bankia confirma que vai pedir uma ajuda estatal de 19 mil milhões de euros.

No total, o banco vai receber do Estado 23,5 mil milhões de euros. Em Março de 2011, o Banco Financiero y de Ahorros (BFA), que detém o Bankia, tinha já pedido um empréstimo de 4,465 milhões de euros ao Fundo de Reestruturação Ordenada da Banca (FROB). Este é o maior resgate da história financeira espanhola, superando em duas vezes e meia o total dos resgates já efectuados pelo Estado espanhol.

O montante destinado ao Bankia, que terá ainda que ser aprovado pelo governo espanhol e por Bruxelas, supera as necessidades de financiamento prevista pelo governo espanhol para toda a banca do país.

No passado dia 11 de Maio, o ministro da Economia Luis de Guindos adiantou que os empréstimos do Estado à banca seriam inferiores a 15 mil milhões de euros. Nessa ocasião, o ministro explicou que os 15 mil milhões de euros foram a quantia que o anterior governo destinou ao primeiro pacote de ajuda à banca, feito via Fundo de Reestruturação Ordenada da Banca (FROB). A intervenção será feita com acções ou com obrigações contigentes convertíveis, conhecidas por CoCos, a fórmula que Espanha dará prioridade.

Guindos afirmou ainda que não haveria novos recursos para o Bankia mas sim a conversão de um empréstimo que já tinha sido dado ao banco de 4,5 mil milhões de euros em capital. "Não há recursos novos", garantiu.

A queda do Bankia
29 de Janeiro de 2010 Rodrigo Rato é eleito presidente-executivo da Caja Madrid

11 de Junho de 2010 Caja Madrid e Bancaja anunciam a sua fusão com outras cinco entidades de menor dimensão. Daqui resulta o Banco Financiero y de Ahorros (BFA)

Março de 2011 O Bankia é lançado como marca comercial. O BFA pede um empréstimo de 4,465 milhões de euros ao Fundo de Reestruturação Ordenada da Banca (FROB)

20 de Julho de 2011 Bankia começa a ser cotado em bolsa a 3,75 euros por acção

Finais de Janeiro de 2012 Rodrigo Rato rejeita uma fusão com o La Caixa. Operação apoiada por Mariano Rajoy e Luis de Guindos

7 de Maio de 2012 Rodrigo Rato demite-se e propõe José Ignacio Goirigolzarri para seu sucessor

9 de Maio de 2012 BFA, accionista maioritário do Bankia, é nacionalizado
Enviar por email
Reportar erro
0
pesquisaPor tags:
alertasPor palavra-chave: