Transportes Barraqueiro ganha Metro do Porto com proposta de 204,3 milhões

Barraqueiro ganha Metro do Porto com proposta de 204,3 milhões

A proposta do grupo Barraqueiro para a operação e manutenção do Metro do Porto entre 2018 e 2025 é 7,5% inferior ao preço de referência do concurso. O agrupamento da Mota-Engil ficou em segundo lugar, com uma diferença de 297 mil euros para o vencedor.
Barraqueiro ganha Metro do Porto com proposta de 204,3 milhões
Paulo Duarte/Negócios
Maria João Babo 18 de outubro de 2017 às 16:07

O conselho de administração da Metro do Porto anunciou esta quarta-feira que o vencedor do concurso público para a subconcessão da operação e manutenção da rede pelo prazo de sete anos (2018-2025) é a Barraqueiro SGPS, que apresentou a proposta com o mais baixo valor, de 204,3 milhões de euros.

O preço era o único critério de selecção, tendo o grupo Barraqueiro oferecido 204,339 milhões, um valor 7,5% inferior ao preço de referência fixado para o concurso, que era de 221 milhões de euros.

O relatório preliminar do júri, entregue esta quarta-feira, coloca em segundo lugar a proposta do consórcio da Mota-Engil, no valor de 204,636 milhões de euros (297 mil euros de diferença para o vencedor).

 

Em terceiro ficou a Corporacion Española de Transportes (do grupo Avanza), que propôs 206,387 milhões de euros, seguindo-se a Transdev Mobilidade, que avançava com 212,175 milhões.

A DST e a Neopul, embora tenham formalmente concorrido, apresentaram declarações de não apresentação de proposta.

A Metro do Porto espera que antes do final deste ano possa ser celebrado o contrato de subconcessão com a Barraqueiro, o qual terá depois de ser submetido ao Tribunal de Contas para obtenção de visto prévio. A nova subconcessão terá arranque efectivo no dia 1 de Abril de 2018.

 

Este concurso, realizado em regime de parceria público-privada, compreende toda a operação regular do metro – área onde se inclui segurança e apoio aos clientes -, bem com as grandes revisões da frota de material circulante, as grandes manutenções de sistemas técnicos e do sistema de bilhética entre Abril de 2018 e Março de 2025.

 

A rede do Metro do Porto é composta por seis linhas e 82 estações, servindo sete concelhos da Área Metropolitana do Porto e movimentando perto de 60 milhões de clientes por ano.

 

 




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
luis Há 3 dias

se o estado vai pagar porque nao gere ele? enfimmm

General Ciresp Há 4 dias

Oh M. Joao guarde este custo e veja depois em 2025.Eu arrisco desde ja dizer q o custo vai ser mais,mas muito mais do dobro.Desgracada/ o q se passa nas obras publicas ja se estendeu aos particulares.Fala-se tanto em corrupcao mas ninguem faz nada em combatela.Triste/nao se pode confiar em ninguem.

ricky Há 4 dias

Preparem-se pois a Barraqueiro é por demais conhecida em esquemas de suga-subsidios e principalmente de mau (pessimo) serviço ao utente !

pub