Banca & Finanças BCE espera "proposta completa" para nova administração da CGD

BCE espera "proposta completa" para nova administração da CGD

António Costa prometeu a indicação de um novo presidente para a CGD esta semana. O BCE pede a apresentação de uma "proposta completa" para desencadear a avaliação da adequação da nova equipa.
BCE espera "proposta completa" para nova administração da CGD
Bloomberg
Diogo Cavaleiro 28 de Novembro de 2016 às 20:53

O Banco Central Europeu aguarda a nova proposta do Governo para a administração da Caixa Geral de Depósitos. Uma proposta que espera que seja "completa", segundo diz o gabinete de imprensa ao Negócios.

 

"O BCE aguarda a recepção de uma proposta completa para o conselho de administração para que possa realizar e concluir a avaliação da adequação, que é uma exigência legal", é a resposta oficial da autoridade de supervisão.

 

Esta é a resposta dada pelo BCE às perguntas sobre como vê o BCE esta demissão do presidente do banco público, António Domingues, e de seis gestores que o acompanharam naquela decisão. E é dada apesar de a autoridade, por regra, não fazer comentários sobre instituições financeiras individuais.

 

A entidade sediada em Frankfurt tem uma palavra decisiva na definição da nova equipa, já que é pelo BCE que, à luz do Mecanismo Único de Supervisão, tem de passar a avaliação da adequação dos administradores propostos pelo accionista. Uma avaliação que não tem calendário e a equipa de saída só tem de ficar até 31 de Dezembro. 


O primeiro-ministro António Costa já prometeu a apresentação de um nome a Frankfurt esta semana. Bruxelas também deu a ideia de que aguarda a indicação da nova gestão depois de questionada sobre quais as implicações para os planos de negócio e de capitalização acordados pela equipa de António Domingues para a CGD. "A Comissão Europeia toma nota do anúncio. Esperamos que as autoridades portuguesas apresentem uma nova equipa de gestão". 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub