Banca & Finanças BCE já aprovou primeiros oito nomes para a Caixa

BCE já aprovou primeiros oito nomes para a Caixa

O Banco Central Europeu já deu luz verde à equipa executiva que Paulo Macedo vai liderar na Caixa Geral de Depósitos. Supervisor também autorizou nomeação de Rui Vilar para presidente não executivo. Faltam oito não executivos que devem ser nomeados em duas fases diferentes.
BCE já aprovou primeiros oito nomes para a Caixa
Correio da Manhã

Paulo Macedo e a equipa de gestores executivos que vai levar para a administração da Caixa Geral de Depósitos, bem como o nome de Rui Vilar, já receberam autorização final do banco Central Europeu para assumir funções no banco do Estado, confirmou o Negócios.

 

Estes oito responsáveis deverão assumir funções nos próximos dias. Segundo o jornal Eco, Macedo e a sua equipa deverão entrar na Caixa nos próximos dias.

 

Estes são os primeiro oito nomes de uma equipa que, depois de estar completa, deverá ter um total de 16 elementos, dos quais nove com funções não executivas. Nesta primeira fase, a CGD ficará apenas com um não executivo, Rui Vilar.

 

No entanto, espera-se que, já em Fevereiro, o BCE possa autorizar mais quatro nomes para lugares não executivos, cuja avaliação já foi solicitada. Em causa estão gestores com experiência na supervisão e na gestão de empresas.

 

Além disso, Paulo Macedo pretende ainda reunir mais quatro administradores não executivos com experiência na banca internacional. Esta última parte da equipa ainda não está completa, já que há a necessidade de evitar excesso de acumulação de cargos e outros conflitos de interesse, para que o BCE possa autorizar estes nomes.

Para já, vão assumir funções todos os membros executivos. A Paulo Macedo, antigo vice-presidente do BCP, juntam-se José João Guilherme, ex-administrador do BCP e do Novo Banco; Francisco Cary, que estava na gestão do Novo Banco; Maria João Carioca, que liderou a Euronext Lisboa durante seis meses depois de sair da gestão da CGD; João Tudela Martins, que entrou para a equipa da Caixa com António Domingues; José Brito, director central da CGD, com a área dos mercados financeiros, e Nuno Martins, adjunto do secretário de Estado do Tesouro e Finanças.

Em comunicado às redacções, o Ministério das Finanças confirmou que o BCE "concluiu hoje o processo de avaliação da idoneidade e adequação" dos referidos nomes. A nota enviada pelo Ministério tutelado por Mário Centeno adianta ainda que estes elementos iniciarão funções já a partir do próximo dia 1 de Fevereiro, para um mandato previsto durar entre os anos de 2017 e 2020.





(Notícia actualizada às 18:45 com informação sobre os nomes que vão assumir funções)




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
nb 25.01.2017

Mais estes para pagarmos. Não tem jeito...

pub