Banca & Finanças BCP autoriza Fosun a reforçar posição para 30%

BCP autoriza Fosun a reforçar posição para 30%

A alteração ao limite de votos do BCP, condição colocada pelos chineses, foi aprovada com o apoio de 99,7% dos votos na assembleia-geral desta segunda-feira.
A carregar o vídeo ...
Maria João Gago 19 de dezembro de 2016 às 11:22

A Fosun já pode reforçar a sua posição no BCP para 30%, depois de os accionistas do banco terem aprovado o aumento do limite de votos de 20% para 30%, na assembleia-geral deste segunda-feira.

 

Esta era a última condição que faltava cumprir para que o grupo chinês de Guo Guangchang cumprisse o projecto de controlar quase um terço do banco liderado por Nuno Amado (na foto).

A alteração ao limite de votos do BCP foi aprovada com o apoio de 99,7% dos votos, numa reunião em que estiveram presentes accionistas que representam pelo menos um terço do capital da instituição. Segundo um comunicado ao regulador de mercado, estiveram presentes "acccionistas detentores de 33,5% do capital social". 

Como deu conta o Negócios este domingo, a aprovação desta subida do limite de votos na instituição financeira já era antecipada.

 

Este ponto já tinha estado em cima da mesa na assembleia-geral realizada a 21 de Novembro mas, na altura, o banco optou por adiar a decisão para Dezembro esperando que a Sonangol, então maior accionista do BCP, recebesse autorização do Banco Central Europeu (BCE) para poder superar a fasquia dos 20% no banco.

 

Independentemente dessa resposta do BCE ter chegado a Lisboa, o Negócios tinha informações de que haveria já acordo accionista para esta proposta de alteração do limite de votos ser viabilizada, o que veio a acontecer.

A Fosun pode, agora, subir a posição de 16,7% para até 30%. A Sonangol conta com uma participação de 14,8% e espera a referida autorização para superar os 20%. Já o até aqui terceiro maior accionista, o Sabadell, saiu do capital do banco, reduzindo para 0,14%. 


(notícia actualizada às 12:33 com mais informações)

 

 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
surpreso 19.12.2016

Vão continuar a roubar os accionistas ,com conivência do Amado e da CMVM

pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub