Banca & Finanças BCP cumpre rácios mínimos exigidos pelo BCE

BCP cumpre rácios mínimos exigidos pelo BCE

O BCP chegou a Setembro com um rácio CET1 de 13,2%, mais de quatro pontos percentuais acima do mínimo exigido pelo BCE para 2018, que é de 8,8125%.
BCP cumpre rácios mínimos exigidos pelo BCE
Bruno Simão/Negócios
Nuno Carregueiro 20 de dezembro de 2017 às 18:27

O BCP anunciou esta quarta-feira que cumpre os requisitos mínimos de capital exigidos pelo Banco Central Europeu (BCE).

 

"Tendo em conta os rácios observados em 30 de setembro de 2017, o BCP cumpre os novos rácios mínimos exigidos em matéria de CET1 (Common Equity Tier 1), Tier 1 e rácio total", refere um comunicado do banco liderado por Nuno Amado.

 

O BCE define, com base nos resultados da avaliação individual que leva a cabo com cada instituição financeira que supervisiona directamente (o chamado SREP – "supervisory review and evaluation process"), os fundos próprios mínimos que têm de ser cumpridos em cada ano, sendo que posteriormente os bancos podem divulgá-los ao mercado. O BPI já o tinha feito no ano passado e repetiu este ano.

 

O BCP chegou a Setembro com um rácio CET1 de 13,2%, mais de quatro pontos percentuais acima do mínimo exigido pelo BCE para 2018, que é de 8,8125%. O Tier 1 também se situou nos 13,2%, acima dos 10,3125% exigidos pelo banco central, enquanto o rácio total (14,2%) ficou quase dois pontos acima do mínimo exigido (12,3%).

 

Neste momento, há duas formas de cálculo dos rácios de capital: o "fully loaded", que é a contabilização de todas as regras que são exigidas com base na regulamentação bancária europeia; e a "phase-in", menos estrita que a primeira, porque diz respeito a um período de transição.

 

Os números em cima referem-se aos rácios "phase-in". O banco de Nuno Amado, em comunicado à CMVM, diz que "os rácios pro-forma incluem o impacto das emissões de dívida subordinada realizadas pelo BCP e pelo Bank Millennium no quarto trimestre de 2017".

 

O BCP somou 0,26% para 0,2702 euros e ao longo da sessão fixou máximos de Agosto de 2016.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Parem de dar noticias do BCP Há 4 semanas

Os ressabiados já estão com niveis máximos de azia e cada dia atingem novo máximo (como a cotação do BCP aliás). Com isto correm o risco do ataque cardiaco. Pobres coitados. É a vida.

Quá, quá.

comentários mais recentes
Parem de dar noticias do BCP Há 4 semanas

Os ressabiados já estão com niveis máximos de azia e cada dia atingem novo máximo (como a cotação do BCP aliás). Com isto correm o risco do ataque cardiaco. Pobres coitados. É a vida.

Quá, quá.

pub