Obrigações BCP emite 1.000 milhões em obrigações hipotecárias

BCP emite 1.000 milhões em obrigações hipotecárias

A operação de emissão de títulos com maturidade em 2022 (cinco anos) está a ser avançada pela Bloomberg.
BCP emite 1.000 milhões em obrigações hipotecárias
Bruno Simão/Negócios
Paulo Zacarias Gomes 23 de maio de 2017 às 11:57
O BCP foi esta terça-feira, 23 de Maio, aos mercados para se financiar em 1.000 milhões de euros em obrigações hipotecárias a cinco anos.

De acordo com a Bloomberg, que cita fonte próxima do processo, a emissão foi feita a uma taxa de 65 pontos base acima da "midswap" - avaliada em 0,2246%. Um valor que ficou abaixo dos guidance iniciais: apontava-se primeiro para um prémio de 75 pontos base sobre aquela taxa, um valor depois reduzido para 70 pontos.

A título de exemplo, os investidores exigem uma "yield" de 1,581% para trocarem entre si obrigações soberanas de Portugal com maturidade semelhante, de cinco anos. 

Estas obrigações do BCP vencem a 31 de Maio de 2022 e serão transaccionadas na bolsa irlandesa, estando associado um cupão anual fixo.

As obrigações hipotecárias são títulos de dívida que têm como garantia carteiras de crédito à habitação, que revertem para os detentores desses títulos caso exista algum incumprimento. E é um dos instrumentos que o Banco Central Europeu compra ao abrigo do programa alargado de compra de activos.

 

Este tipo de títulos tem menos risco que as obrigações sem garantias, o que se reflecte nos "ratings" e nos custos das emissões. Por exemplo, os títulos hipotecários que estão a ser emitidos pelo BCP têm "ratings" de grau de investimento. A Moody’s tem uma notação de A3 para estes títulos, a DBRS de A e a Fitch de BBB+, segundo a Bloomberg. 


A operação foi, de acordo com a Bloomberg, feita através do Millennium BCP, Mediobanca, Natixis, NatWest, SocGen e Unicredit. 

As acções do BCP valorizam 0,28% para 0,214 euros na praça de Lisboa.



A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Analista financeiro 23.05.2017

Excelente sinal do mercado no futuro do BCP. Emprestar a taxas tão baixas é auto-explicativo. Só pode ser sinal de confiança. Que se conquista com credibilidade. Sem estratagemas. O pior já passou. Está na altura do BCP voltar a apresentar excelentes niveis de rentabilidade como no passado.

Anónimo 23.05.2017

O tolinho dos custos de oportunidade dos CoCos voltou. A net deve ser grátis no Julio de Matos.

Introduction to Finance 23.05.2017

BCP 2018. ROE (plan) = 10%. Earnings = ROE x Equity = 0,1 x 5.000.000.000€ = 500.000.000€. P/E estimate = 10 (Eurozone average). Market cap = 10 x 500.000.000€ = 5.000.000.000€. Stock price = 5.000.000.000€ / 15.000.000.000 = 0,33€. Upside potential = 0,33€/0,2164€ - 1 = 52,5%.

Anónimo 23.05.2017

Olhem, peçam mais COCOS ao Estado que os custos de oportunidade pagamos nós todos e não se fala mais nisso.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub