Banca & Finanças BCP perde para Santander compra do negócio polaco do Deutsche Bank

BCP perde para Santander compra do negócio polaco do Deutsche Bank

O espanhol Santander está em conversações exclusivas para comprar as operações do Deutsche Bank na Polónia, segundo a Reuters. A filial polaca do BCP estava na corrida.
BCP perde para Santander compra do negócio polaco do Deutsche Bank
Reuters
Carla Pedro 17 de novembro de 2017 às 18:36

O banco espanhol Santander entrou em conversações exclusivas no sentido de comprar o negócio polaco do Deutsche Bank, avançou a agência Reuters citando várias fontes.

 

O intuito do Santander – que por cá, através do Santander Totta, já adquiriu o Banif e está em vias de concretizar a compra do Banco Portugal Portugal – é reforçar a sua posição naquele mercado altamente competitivo, afirmaram duas fontes à agência noticiosa britânica.

 

No passado dia 27 de Julho, Nuno Amado anunciou que o BCP tinha passado à segunda fase na tentativa de compra de activos do Deutsche Bank polaco, a par com mais dois bancos. Agora, tudo aponta para que seja o Santander o escolhido.

Os dois bancos pretendem assinar um acordo antes do final deste ano, idealmente antes do Natal, referiram as mesmas fontes à Reuters.

Esta venda, por parte do Deutsche Bank, insere-se no âmbito dos desinvestimentos do banco alemão, num contexto de reestruturação do grupo. 


Quanto ao Santander, esta compra reforçará a presença do banco liderado por Ana Botín na Polónia, que é um dos seus mercados estratégicos, sublinha também o Expansión.

 

O Santander obtém actualmente 3% dos seus lucros na Polónia – onde a sua filial registou um resultado líquido de 219 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano, correspondendo assim a uma queda de 10% [mas, sem itens extraordinários, o resultado recorrente melhorou 2,7%].

A banca polaca tem sido alvo de especial atenção nos últimos tempos, dadas as fusões e aquisições no sector. E isto "devido à concorrência feroz, às baixas taxas de juro e aos esforços do partido eurocéptico Lei e Justiça de reduzir aquilo que considera ser um excessivo volume de capital nas mãos de estrangeiros", sublinha a Reuters.

 

Em Junho passado, a seguradora estatal polaca PZU PZU.WA e o fundo de investimento PFR compraram uma posição de 33% no Pekao PEO.WA, o banco do italiano Unicredit e segundo maior na Polónia.

 

Essa transacção, salienta a agência noticiosa, fez com que o BZ WBK, do Santander, se tornasse o terceiro maior banco a operar na Polónia. 

O Deutsche Bank Polska, que é a 12.ª maior instituição financeira na Polónia em termos de balanço, poderá ser avaliado em cerca de 380 milhões de euros num potencial acordo, refere ainda a Reuters.

 

Além do BCP – que já está na Polónia com o Bank Millennium, onde é accionista maioritário –, também o Commerzbank estava na corrida aos activos polacos do Deutsche Bank.


(notícia actualizada às 18:58)




Saber mais e Alertas
pub