Bolsa BCP renova máximos à boleia das melhorias económicas e incerteza no sector da energia

BCP renova máximos à boleia das melhorias económicas e incerteza no sector da energia

As acções do BCP estão a subir mais de 6% em dois dias, atingindo máximos de Agosto de 2016. Operadores contactados pelo Negócios destacam dois factores que ajudam a explicar este comportamento: melhoria da economia e incerteza no sector da energia. Mas há outras questões.
BCP renova máximos à boleia das melhorias económicas e incerteza no sector da energia
Sara Antunes 03 de janeiro de 2018 às 13:02

As acções do BCP estão a subir 3,14% esta quarta-feira, 3 de Janeiro, para 0,2888 euros, tendo chegado a tocar nos 0,292 euros, o que corresponde ao valor mais elevado desde Agosto de 2016.

 

A subida expressiva está a ser acompanhada por uma liquidez elevada, tendo já trocado de mãos mais de 80 milhões de acções, quando a média diária dos últimos seis meses é de 64 milhões de títulos.

 

Esta é assim a segunda sessão consecutiva de fortes ganhos do BCP, tendo ontem apreciado quase 3% com mais de 81 milhões de acções negociadas. No acumulado dos dois dias, o banco liderado por Nuno Amado aprecia 6,18%.

 

"A partir do momento em que as agências subiram o ‘rating’ de Portugal, o país tem atraído mais investidores. Com este ‘upgrade’ diminui o risco associado ao país o que está a fazer com que mais investidores estejam interessados na bolsa portuguesa", explica Pedro Lino, administrador da Dif Broker.

 

"Existindo alguma incerteza em relação à energia, acho que tem havido uma transferência" de apostas dos investidores, acrescenta, referindo-se assim às dúvidas que ainda imperam sobre a regulação que vai ser aplicada ao sector.

 

"À medida que o risco da dívida diminui", a aposta no BCP tende a aumentar, até porque o BCP é a única forma de os investidores se exporem ao sector financeiro português, já que o BPI tem uma liquidez reduzida, acrescenta o mesmo responsável.

 

João Queiroz, do Banco Carregosa, adianta que "o BCP começa a estar em linha com o mercado, tendo andado a negociar com desconto" face ao resto do mercado.

 

O BCP estará a beneficiar da "evolução da economia" e da expectativa em torno do "desempenho das imparidades", cujos últimos dados conhecidos ainda revelaram um montante elevado. E os investidores estarão a acreditar que "pode ter havido um desempenho melhor", explica João Queiroz.

 

"Há alguma expectativa" em torno dos resultados do último trimestre do ano, que deverão ser conhecidos em Fevereiro.

 

Quanto à política monetária, ainda que os indicadores como a inflação mostrem novos sinais, "mas ainda é cedo" para se falar sobre mudanças neste sentido, sublinha o responsável do Banco Carregosa. 

Este desempenho positivo das acções do BCP surge depois da valorização acima de 40% obtida em 2017, que foi a segunda mais acentuada entre as cotadas do PSI-20.

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro. 




A sua opinião12
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
J. SILVA Há 2 semanas

Se ajustarmos a atual cotação do BCP à cotação anterior ao reverse stock split, considerando neutro o aumento de capital de 2017, verificamos que cotação ajustada é de 4,3 ct's, quando o aumento de capital de 2014 de 2200 MM foi de 6,5 ct's. Isto dá bem a ideia da gestão do porco Amado.

J. SILVA Há 2 semanas

Quem comprou quando a cotação esteve na fossa para os chineses comprarem, está ganhar, os acionistas históricos que sem eles o banco teria falido, estão a perder muitíssimo. Esta subida tem pouco a ver com melhorias no banco, mas deve-se a correção técnica por ter descido tão baixo a cerca de 1ct

BCP : quem serão os ORDINÁRIOS Há 2 semanas

BCP : quem serão os ORELHUDOS que no último segundo venderam 4 milhões de ações do milenium bcp ao melhor preço e FIZERAM a COTAÇÃO cair dos 0.29 para os 0.2875 mas amanhã eles vão - se ARREPENDER quando o BCP fechar a 0.31

BCP : shorts é velos FUGIR Há 2 semanas

então agora que o MILENIUM BCP vai ultrapassar os 0.50 agora todos os dias saem shorts do MILENIUM BCP cambada de covardes agora é que os queria ver lá AGARRADOS filhos da TRUTA

ver mais comentários