Banca & Finanças BCP responde a Totta ao assumir-se como “maior banco privado de matriz portuguesa”

BCP responde a Totta ao assumir-se como “maior banco privado de matriz portuguesa”

Após a resolução através da qual o grupo comprou o Popular, o Santander Totta reclama para si o primeiro lugar no crédito concedido pelos bancos privados. Já o BCP fala na sua base accionista e sublinha ser “o único banco nacional cotado”.
BCP responde a Totta ao assumir-se como “maior banco privado de matriz portuguesa”
Natália Ferraz/Correio da Manhã
Diogo Cavaleiro 07 de junho de 2017 às 18:39

Foi com a notícia de que o Santander comprou o Popular no âmbito da resolução aplicada pelas autoridades europeias e espanholas que amanheceu esta quarta-feira, 6 de Junho. A operação, com implicações em Portugal, onde os dois grupos bancários estão presentes, levou o Santander Totta a reclamar para si a posição como "maior banco privado em activos", superando o Banco Comercial Português, e ficando apenas atrás do público Caixa Geral de Depósitos. A instituição financeira liderada por Nuno Amado prefere olhar para outras classificações.

 

"O Millennium bcp tem vindo a reforçar a liderança enquanto maior banco privado de matriz portuguesa e vai continuar a trabalhar nesse sentido", responde ao Negócios fonte oficial da entidade cujos accionistas maioritários são os chineses da Fosun e os angolanos da Sonangol, mas que a gestão assegura ter uma base de retalho de investidores nacionais a rondar os 30%.

 

Não foi o único aspecto em que o BCP se assume como líder. "Enquanto único banco nacional cotado, estamos muito bem posicionados para apoiar a economia, as empresas e as famílias portugueses", continua a mesma fonte, falando em nome do banco.

 

"O mercado português terá a partir deste momento dois bancos privados de grande dimensão", acrescenta ainda, adiantando que "a concorrência é sempre bem-vinda".

 

Após a compra do Popular, o Totta consegue superar o BCP em crédito concedido na operação doméstica e no valor global dos activos. Contudo, a junção das duas unidades de grupos espanhóis fica aquém do BCP no que aos depósitos diz respeito. Ambas as instituições colocam-se, contudo, abaixo da Caixa Geral de Depósitos.

 

"Acima de tudo, vemos com muito bons olhos que este processo de resolução tenha acontecido de forma breve e sem custos para o sistema financeiro", conclui fonte oficial do BCP ao Negócios, quando instado a comentar o facto de o Santander Totta ter crescido através de aquisições no âmbito de intervenções bancárias.




A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Bjs e abraços de Espanha 08.06.2017

Ahaha que comédia este bcp

Anónimo 07.06.2017

"O Millennium bcp tem vindo a reforçar a liderança enquanto maior banco privado de matriz portuguesa e vai continuar a trabalhar nesse sentido"
Só quem não conhece a podridão que vai no BCP é que acredito nesta treta.
-Nuno Vasconcelos só com uma mota de água, credito do BCP 9,7 milhões
-Ongoing crédito do BCP 282 milhões
--Produtora de filmes pornográficos crédito BCP 1 milhão
-Jardim Gonçalves mensalmente 200.000 € (reforma + benesses) após ter levado muitas dezenas de milhões.
-Armando Vara BCP pagou-lhe remunerações mesmo após o seu despedimento.
-Orlando Figueira, arquivava processos com a contrapartida de um tacho no BCP
-SDC sociedade de Manuel Fino 20 milhões
Há muito mais

Anónimo 07.06.2017

Bom bom, era uma opa do BBVA o único com músculo para tomar o BCP.

Farto 07.06.2017

Tenho vergonha da resposta.

Saber mais e Alertas
pub