Bolsa BCP sobe para máximos de 2016

BCP sobe para máximos de 2016

O banco liderado por Nuno Amado está a ter um arranque de ano positivo. Depois de ter subido quase 50% no ano passado, está agora a renovar máximos de 2016.
BCP sobe para máximos de 2016
Bruno Simões
Sara Antunes 02 de janeiro de 2018 às 09:31

As acções do BCP estão a subir mais de 2% para 0,2785 euros tendo já tocado nos 0,279 euros, o que corresponde a um máximo de Agosto de 2016.

 

A subida não está a ser acompanhada por qualquer notícia que justifique esta oscilação, mas acaba por ser um prolongar da recuperação assistida no ano passado.

 

No acumulado de 2017, o banco liderado por Nuno Amado subiu 47,5% em bolsa, tendo sido a primeira vez em quatro anos que o BCP valorizou. Depois da crise financeira e da crise de dívida que afectou com maior intensidade o sector financeiro, o BCP passou por uma fase de reestruturação interna, levando a aumentos de capital e reforço das suas contas.

 

2017 acabou por ser o ano da recuperação, com as contas estáveis e os capitais reforçados. A Fosun ficou com mais de 25% do capital do banco, cerca de dez pontos percentuais acima da posição da Sonangol, que optou por não executar a luz verde que tinha para reforçar essa posição. 

 

O arranque de 2018, apesar de não estar a ser marcado por informação relevante, no que respeita ao BCP, está assim a ser positivo para o BCP, que prolonga a tendência de ganhos.




Saber mais e Alertas
pub