BCP regista prejuízos de 740 milhões de euros em 2013
03 Fevereiro 2014, 17:15 por Ana Luísa Marques | anamarques@negocios.pt
Enviar por email
Reportar erro
O Banco Comercial Português fechou 2013 com um resultado líquido negativo de 740,5 milhões de euros em 2013, superando as estimativas dos analistas contactados pela Bloomberg.

O banco liderado por Nuno Amado revelou esta segunda-feira, 3 de Fevereiro, que registou um prejuízo de 740,5 milhões de euros em 2013. Este valor superou os resultados líquidos negativos de 711,25 milhões de euros antecipados pelos analistas contactados pela Bloomberg. 

 

A média das previsões dos analistas compilada pela Bloomberg apontava para um prejuízo de 143,86 milhões de euros entre Outubro e Dezembro, superior ao trimestre anterior. Para o acumulado de 2013 a estimativa era de um prejuízo de 711,25 milhões, menos 42% do que os 1.219 milhões de euros 2012

 

O BCP explica em comunicado à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) que os resultados de 2013 foram influenciados por "efeitos negativos na margem financeira relacionados com os custos dos juros associados à emissão de instrumentos financeiros híbridos (269 milhões de euros) e nas comissões com o custo da garantia prestada pelo Estado português a emissões de dívida do banco (60,1 milhões de euros); dotações para imparidades e provisões, no montante agregado de 1.286,6 milhões de euros; contabilização de custos relacionados com o programa de reformas antecipadas e rescisões por mútuo acordo no montante global de 126,5 milhões de euros; resultado negativo de operações descontinuadas ou em descontinuação de 45 milhões de euros; ganhos relevantes em resultados em operações financeiras relacionados com a alienação da participação detida no Piraeus Bank no montante global de 167,6 milhões de euros".   

 

O resultado líquido do BCP em 2013 foi condicionado pela actividade em Portugal, "repercutindo sobretudo o comportamento da margem financeira e dos resultados em operações financeiras". Já o resultado líquido associado à actividade internacional, excluindo as operações descontinuadas ou em descontinuação, "evidenciou um aumento de 6,5% face ao momento apurado em 2012, influenciado pela subida do produto bancário e pela redução dos custos operacionais.    

 

A margem financeira do banco caiu de 998 milhões de euros, em 2012, para 848,1 milhões de euros em 2013. Já as comissões líquidas aumentaram em 1,2% para um total de 663 milhões de euros.   

 

O banco destaca ainda que os custos operacionais cairam de 1.321,2 milhões de euros, em 2012, para 1.295,2 milhões de euros no ano passado devido, em parte, à contabilização de custos relacionados com o programa de reformas antecipadas e rescisões por mútuo acordo, no montante global de 126,5 milhões de euros em 2013 (face a 69,3 milhões de euros em 2012).

 

O BCP é o segundo banco cotado no PSI-20 que apresenta os resultados referentes a 2013. Na quinta-feira, 30 de Janeiro, o BPI revelou que o lucro do banco caiu 73,2%, já que em 2013 não houve ganhos extra em operações financeiras e as imparidades aumentaram.

 

O banco fechou o ano com um lucro de 66,8 milhões de euros (face aos 249,1 milhões de euros alcançados em 2012), tendo registado nos últimos três meses de 2013 um prejuízo de 5,8 milhões de euros.

 

Esta tarde será ainda conhecido o resultado líquido do Banif em 2013. No ano anterior o banco liderado por Jorge Tomé registou um prejuízo de 576,4 milhões de euros devido à quedas do produto bancário e ao aumento das provisões e imparidades.

 

(Notícia actualizada às 17h48)

Enviar por email
Reportar erro
pesquisaPor tags:
alertasPor palavra-chave: