Turismo & Lazer Best Western à procura de novos hotéis em Portugal

Best Western à procura de novos hotéis em Portugal

A rede quer ter mais presenças portuguesas. O objectivo é ter 30 novas unidades em cinco anos, contando com Espanha. Há seis negociações em curso com hotéis nacionais.
Best Western à procura de novos hotéis em Portugal
DR
Wilson Ledo 12 de Dezembro de 2016 às 12:43

A Best Western está à procura de novos hotéis portugueses para alargar a sua rede. A vontade foi demonstrada esta segunda-feira, 12 de Dezembro.

"Queremos ter 30 hotéis em Espanha e Portugal nos próximos cinco anos. Consideramos que é o mesmo território", afirmou Oriol Maresch, director de desenvolvimento e operações para a Pensínsula Ibérica.


A rede Best Western já se encontra representada em Portugal, com um hotel no Porto e outro em Faro. Neste momento estão a decorrer negociações com seis unidades portuguesas, permitindo a entrada de Lisboa na lista.


Com a adesão à Best Western, os hotéis mantêm a sua propriedade e gestão independente. Ao entrarem na rede passam a beneficiar da redução de custos de intermediação graças ao volume da rede – com mais de quatro mil hotéis em todo o mundo.


Além disso, garantem a formação de funcionários e os procedimentos de controlo de qualidade aplicados pela Best Western. A presença das unidades em feiras mundiais de turismo, através da marca, é também outra das vantagens apresentadas.


A Best Western conta ainda com um cartão de fidelização. O mesmo tem parcerias com o mesmo tipo de programas de companhias aéreas. Oriol Maresch assegura que estão a decorrer negociações para que a portuguesa TAP integre a lista.


A Best Western admite que está a procurar hotéis que possam integrar a sua rede em Portugal, definindo o limite mínimo de 70 quartos por unidade – onde podem ter "mais influência de venda" - como uma das condições preferenciais. Contudo, os hotéis interessados também poderão entrar em contacto com a rede.


Questionado sobre a saída de várias unidades portuguesas da rede Best Western ao longo dos últimos anos, Oriol Maresch explicou que estes não foram cumprindo com o investimento necessário para assegurar os requisitos da rede. "Se quiserem voltar, são bem-vindos. Como se fossem um hotel novo", fez saber.


A Best Western estima que 30% dos clientes dos hotéis associados são oriundos da sua rede. David Ferreira, director do Best Western Inca Porto, confirma a importância da parceria. "Os hotéis independentes têm muita dificuldade em sobreviver. A Best Western consegue negociar com operadores turísticos que sozinhos não conseguíamos", afirmou.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Antunes Há 4 dias

Podem considerar que "Portugal e Espanha são o mesmo território",assim como tenho o dever de explicar que esta cadeia hotéis é uma fraude que apenas aplica uma marca e meia dúzia de truques de marketing a hotéis existentes,com tudo o resto mau e na mesma. Quem fica nestes hotéis arrisca um barrete.

pub
pub
pub
pub