Banca & Finanças BlackRock passa a ter mais de 3% do capital do BCP

BlackRock passa a ter mais de 3% do capital do BCP

O lugar de terceiro maior accionista do BCP passa a ser ocupado pela gestora de activos Blackrock, que supera a posição da EDP.
BlackRock passa a ter mais de 3% do capital do BCP
Bloomberg
Nuno Carregueiro 06 de fevereiro de 2017 às 07:57

A gestora de activos norte-americana passou a ser a terceira maior accionista do Banco Comercial Português, ao atingir uma posição superior a 3% no capital.

 

De acordo com um comunicado do BCP, a BlackRock informou ter atingido 3,01% do capital do banco na passada quinta-feira, 2 de Fevereiro, dia anterior ao anúncio dos resultados do aumento de capital. A gestora detém agora 944.624.372 acções do maior banco privado português.

 

Uma posição que lhe confere o estatuto de terceiro maior accionista do BCP, depois dos chineses da Fosun e angolanos da Sonangol, que depois do aumento de capital passaram a deter 24% e 15%, respectivamente. A EDP, que até aqui era o terceiro maior accionista, manteve a posição de 2,11%, bem como a Interoceânico, que ficou com 1,7%.

 

Este reforço da BlackRock foi seguido também por outros investidores institucionais, que aproveitaram o aumento de capital para reforçar no capital do banco liderado por Nuno Amado. O Negócios apurou que os institucionais estrangeiros passaram a controlar cerca de um quarto do BCP após o aumento de capital, sendo que antes detinham menos de 20%.

 

Também os pequenos accionistas do BCP aderiram à operação, ao ponto de terem ficado com uma fatia entre 30% e 35% do capital do banco. Esta percentagem supera as estimativas iniciais da gestão, que admitia que os investidores de retalho ficassem com menos de 30% do banco, contra os anteriores 40%.

 

A BlackRock é accionista com participações qualificadas em diversas cotadas portuguesas, mas não tinha ainda chegado a deter mais de 2% do capital do BCP.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Joao 06.02.2017

Huá, há, há, és um maléfico Cifrão...

Ciifrão 06.02.2017

Andaram a fazer descer a ação agora estão preparados para a vender quando os patos começarem a entrar.

pub
pub
pub
pub