Empresas Blackstone prepara compra de unidade da Thomson Reuters por 17,3 mil milhões

Blackstone prepara compra de unidade da Thomson Reuters por 17,3 mil milhões

A gestora de activos vai comprar uma posição de controlo na unidade de terminais e dados financeiros da Thomsen Reuters, noticiou o Financial Times.    
Blackstone prepara compra de unidade da Thomson Reuters por 17,3 mil milhões
Reuters
Nuno Carregueiro 30 de janeiro de 2018 às 21:04

Estará para breve o anúncio de um negócio de elevada dimensão com impacto relevante no sector da informação financeira.

 

De acordo com o Financial Times, a Blackstone lidera um consórcio de investidores que se prepara para oferecer 17,3 mil milhões de dólares para comprar uma posição de controlo na unidade de terminais e dados financeiros da Thomson Reuters.

 

O negócio, que será o de maior dimensão realizado desde a crise financeira pela gestora de activos, passa pela aquisição de uma posição de 55% na Thomson Reuters F&R. Esta empresa será depois separada numa nova companhia, que ficará com uma avaliação de 20 mil milhões de dólares. A Thomson Reuters ficará com a restante posição de 45%.

 

A Blackstone não está sozinha neste negócio, tendo a companhia de dois dos maiores investidores globais. O Canada Pension Plan Investment Board e o fundo soberano de Singapura (GIC) deverão investir entre 3 a 4 mil milhões de dólares.

 

O objectivo passa por aumentar a concorrência à Bloomberg, que lidera na informação financeira em Wall Street e noutras praças mundiais. A Reuters News vai continuar a fornecer as notícias para os terminais da Thomson Reuters. 

A operação vai assim opor o líder da Blackstone, Stephen Schwarzman, a Michael Bloomberg, que controla a empresa com o mesmo nome e que já foi presidente da Câmara de Nova Iorque.      

 

Segundo o Financial Times, o negócio deverá ser oficializado na quinta-feira. A Thomson Reuters foi formada através da aquisição da agência de notícias britânica Reuters pela canadiana Thomson, num negócio de 8,7 mil milhões de libras.

 

A empresa lançou o terminal Eikon há oito anos, tendo em 2016 alcançado receitas de 6,1 mil milhões de dólares.

 

Hoje a Thomson Reuters vale perto de 32 mil milhões de dólares e as acções sobem 6,7% em reacção a esta notícia. A Blackstone recua 2%.




pub