Desporto Explosões junto do autocarro do Dortmund ferem jogador e adiam jogo com o Mónaco para quarta-feira

Explosões junto do autocarro do Dortmund ferem jogador e adiam jogo com o Mónaco para quarta-feira

Três engenhos explodiram hoje junto do autocarro do Borussia de Dortmund, o que originou já o adiamento do jogo Liga dos Campeões por 24 horas.
Explosões junto do autocarro do Dortmund ferem jogador e adiam jogo com o Mónaco para quarta-feira
Reuters
Lusa 11 de abril de 2017 às 19:16

Na sua páginal oficial no Twitter, o Dortmund confirma que ocorreu uma explosão junto do autocarro e que uma pessoa ficou ferida.

 

De acordo com o jornal Bild, informação que foi posteriormente confirmada pelo clube, a pessoa que ficou ferida foi o defesa central espanhol Marc Bartra.

O Dortmund confirmou no Twitter que o jogo foi adiado para as 19:45 de amanhã, sendo que os bilhetes são válidos. O mesmo fez a UEFA, também na rede social.

 


Fonte da polícia disse que foram usadas três cargas explosivas quando o autocarro estava a caminho do estádio Signal Iduna Park. A mesma fonte acrescentou que os vidros do autocarro estilhaçaram, ferindo uma pessoa.

As autoridades alemãs não dispõem, neste momento, de qualquer indício que aponte para que o ataque de hoje ao autocarro do Borussia Dortmund tenha origem terrorista, indicaram já durante a noite fontes próximas da investigação à agência DPA.

 

Citando fontes policiais, a agência noticiosa alemã revelou que, neste ponto da investigação, não existe "qualquer elemento" que sugira que o ataque ao autocarro em que seguia a equipa alemã teve origem terrorista.

 

De acordo com a AFP, que recolhe as informações da DPA, a polícia não usa a palavra atentado para descrever o incidente, mas sim "ataque grave com explosivos".

 

"Os explosivos podiam estar dissimulados num arbusto próximo de um parque de estacionamento", acrescentou a polícia de Dortmund, em comunicado.

 

O director executivo do Borussia Dortmund detalhou, em declarações aos meios de comunicação locais, que as três explosões aconteceram quando o autocarro saía da unidade hoteleira onde a equipa esteve concentrada, na antessala do jogo da primeira mão dos quartos-de-final da Liga dos Campeões, com o Mónaco.

 

Hans-Joachim Watzke revelou que, segundo a polícia, os três artefactos "escondidos numa esquina" foram detonados, "de alguma forma", quando o autocarro abandonou o hotel. 

O ataque foi relatado também pelo guarda-redes do Dortmund, Roman Bürki, que revelou que, depois das explosões, todos se baixaram dentro do autocarro, com aqueles que conseguiram a deitarem-se no chão do mesmo.

 

"O autocarro estava a entrar na via principal quando aconteceu uma enorme detonação, uma verdadeira explosão. Nós não sabíamos o que iria acontecer a seguir", contou o guardião suíço ao portal helvético Blick.ch.

 

Bürki explicou que estava sentado no fundo do autocarro, ao lado de Marc Bartra, "que foi atingido por estilhaços do vidro traseiro" na mão e no braço.

 

O guarda-redes assumiu ainda que a opção de adiar o encontro com o Mónaco para as 17:45 (horas de Lisboa) de quarta-feira foi a melhor escolha. "Depois de um choque destes, ninguém consegue pensar em jogar futebol", concluiu. 

Marc Bartra operado ao pulso direito

 

O futebolista espanhol Marc Bartra, único ferido resultante do ataque ao autocarro do Borussia Dortumnd, estava a ser operado ao pulso direito, informou o clube alemão.

 

"O Marc está neste momento a ser operado a uma fratura no rádio do pulso direito. Ele tem um corpo estranho no braço", disse um porta-voz da equipa, em conferência de imprensa pelas 22:30 de Lisboa.

 

O defesa catalão, de 26 anos, viajava no último banco do autocarro, tendo ficado ferido com os estilhaços do vidro traseiro, que partiu com as detonações. 

 

(notícia actualizada pela última vez às 23:04)


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub