Research BPI corta avaliação do Popular e calcula em 4,4 mil milhões necessidades de capital

BPI corta avaliação do Popular e calcula em 4,4 mil milhões necessidades de capital

O BPI calcula em 4,4 mil milhões de euros as necessidades de capital do Banco Popular, um valor que deverá ser reduzido através da venda de activos.
BPI corta avaliação do Popular e calcula em 4,4 mil milhões necessidades de capital
DR
Sara Antunes 12 de maio de 2017 às 10:17

O BPI actualizou as suas previsões para as "provisões e necessidades de capital" do Banco Popular, estimando que o banco espanhol tenha necessidades de capital totais na ordem dos 4,4 mil milhões de euros.

 

A casa de investimento considera que o Banco Popular "pode reduzir as necessidades de capital com a venda de activos, mas tais vendas não serão suficientes para garantir ao mercado a capacidade de cumprir os requisitos dos reguladores".

 

Os analistas do BPI consideram que o banco espanhol implementará medidas de solidez de capital, admitindo que não seja realizado qualquer aumento de capital.

 

Depois da reestruturação que o banco deverá fazer, o BPI prevê que o Popular regresse aos lucros e registe um resultado líquido de cerca de 585 milhões de euros em 2020.


Este contexto levou o BPI a reduzir a avaliação do Popular em 14% para 0,90 euros, o que confere às acções um potencial de valorização de 14% face à actual cotação (0,788 euros).

 

Os últimos meses têm sido de muita agitação no Banco Popular, com especulação sobre o futuro da instituição. Em Abril, o presidente do banco, Emilio Saracho, admitiu que a instituição realizasse um novo reforço de capital e, tendo em conta a situação do banco, voltou a falar na hipótese de uma fusão.

 

Desde 2012 o Banco Popular já aumentou o capital num total de 5,4 milhões de euros.

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro. 

 


A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Outro? Há 1 semana

Não tenho nada a ver com isso, não sou vosso paizinho, nem vos conheço

Conselheiro de Trump Há 1 semana

A gerigonca apanhou o tik bancario,diz sempre o contrario do que faz:se precisa de vinte,diz que so vai a procura de cinco,se da cinco diz que vai dar vinte,Ai crise ,crise,vieste como amiga,e partes como inimiga,mas ainda ficas e por muito tempo,estou certo.

pub