Empresas BPI desmente extinção de função de subgerente

BPI desmente extinção de função de subgerente

A notícia foi avançada esta tarde pela Lusa, que citava trabalhadores da instituição. De acordo com as informações, a função de subgerente desapareceria, passando estes trabalhadores a gestores de clientes. O BPI desmente.
BPI desmente extinção de função de subgerente
Paulo Duarte/Negócios
Negócios 15 de dezembro de 2016 às 19:27
O BPI não vai extinguir o cargo de subgerente, disse ao Negócios fonte oficial do BPI. A garantia foi dada esta quinta-feira, 15 de Dezembro, depois de trabalhadores do banco terem dito à Lusa que as estruturas do BPI estavam a preparar o fim desta posição nos balcões da instituição.

A alteração, que os transformaria em gestores de clientes, teria sido comunicada na terça-feira, dia em que a assembleia-geral do banco aprovou a venda de 2% do Banco de Fomento de Angola (BFA) à Unitel e o início desta alteração teria lugar já amanhã, sexta-feira.

A mesma fonte explicou que era impossível extinguir este cargo até porque está previsto no acordo colectivo do sector bancário.

A Lusa refere que a comunicação aos trabalhadores ia no mesmo sentido de respeitar os acordos existentes e dava conta da extinção da função mas que os actuais subgerentes vão continuar a exercer as mesmas tarefas e os trabalhadores a manterem a categoria profissional, não perdendo a remuneração.

Além do subgerente, a agência referia que a figura de "segundo responsável" - funcionários que exerciam tarefas equivalentes às de subgerente e que tinham a expectativa de virem a sê-lo formalmente, aumentando o seu salário - também desapareceria nesta reorganização interna





A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 22.12.2016

Cambada de aldrabois, enhem desmentir com a mior cara de pau, w na semana a seguir implementam a alteração. Tenham vergonha.... E o Banco de Portugal anda a dormir , mais ima vez e enganado poe tudo e todos.... Nem há um Mês negociaram o ACTV e agora permitem a estes bandidos actuar como sempre...

pub